30 de ago de 2015

[Resenha] SYMPHONY X - "Underworld" (2015)

(Editor / Redator / Músico)
----------------------------


Lançado recentemente, "Underworld", 9º trabalho de estúdio dos americanos do SYMPHONY X, traz uma sonoridade que se assemelha ao já havia sido feito em "Iconoclast" (2011), ou seja, a crueza na masterização e aquele timbre fechado de guitarras, deu espaço para o aposto, uma produção mais aberta e moderna. 
Sim, o SYMPHONY X se enquadra nas bandas que apresentam a cada trabalho uma sonoridade fiel, chamado por muitos como "mais do mesmo", mas e daí? Se esse "mais do mesmo" é bom, não tem porque mudar. Porém, "Underworld" foge levemente deste contexto. 
Acredito eu que, pela outras experiências vividas, principalmente, pelo vocalista Russel Allen em outros grupos, a banda conseguiu um feeling extra em suas músicas, que antes eram mais eruditas e tão precisas que eram quase mecânicas. Aqui temos uma banda abusando um pouco mais dos "barulhos", timbres, melismas e sobras que dão um charme muito mais convidativo ao ouvido, tornando-se muito mais acessível a momentos diversificados.
Como já havia comentado em uma rede social, acontece algo surpreendente aqui, Russel Allen, que considero um dos (senão "o") melhores vocalistas da atualidade, parece reverter os efeitos do tempo, já que sua voz aparenta estar mais jovem e cristalina do que nunca. Sem contar a sua incrível técnica vocal, onde a cada faixa ele mostra uma faceta e textura de sua linda voz. É uma aula de canto este álbum: drives incríveis, voz plena e limpa com alcance surpreendente, feeling, interpretação, impostação... o cara é completo!!

Sinceramente, eu não consigo destacar músicas, teria que comentar todas e seria massante. Todas as músicas são incríveis, estão no mesmo nível, com refrões tão lindos e profundos que emocionam.
Michael Romeo e seus incríveis dedinhos, está mais foda do que nunca! O cara chegou num  nível técnico que se dá ao luxo de agora explorar o que bem entende de maneira que tudo que ele faz fica bom. Como disse antes, seu timbre está mais acessível e Romeo abusa de riffs mais rockers, mas não menos trabalhados e pesados. A impressão é que sua mais direita está mais solta e livre, onde a palhetada milimetricamente executada dá espaço em muitos momentos ao groove.
Mesmo assim, não se engane, ainda é o SYMPHONY X, a velocidade, o peso e a quebradeira, está tudo aqui.



"Underworld" é um dos melhores álbuns da discografia. Você houve todo o trabalho e quer mais, já que a banda não gravou músicas tão longas e épicas desta vez, a mais longa tem 9min, mas a média é de 6min. Candidato ao melhor álbum internacional de 2015, sem dúvida!. Recomendadíssimo!!

=============
SYMPHONY X - "Underworld" (2015)
Tracklist
01. Overture
02. Nevermore
03. Underworld
04. Without You
05. Kiss of Fire
06. Charon
07. To Hell and Back
08. In My Darkest Hour
09. Run With the Devil
10. Swansong
11. Legend

Line-up
Russell Allen - vocal
Michael Romeo - guitarra
Michael Pinnella - teclados
Michael Lepond - baixo
Jason Rullo - bateria