9/16/2015

CHERRY MACHINE: Lia Yuki - “As pessoas esqueceram um pouco do que é a música, ela vem do coração e não do que a mídia quer.”

(Redator / Headbanger)
----------------------------

A cada ano que passa, vão surgindo ótimas bandas de rock and roll, no Brasil, a fonte nunca seca. Uma começa a se destacar no estado de São Paulo, mais precisamente na cidade de Jundiaí, a CHERRY MACHINE. A banda começa a colher os frutos, com muitos shows e um clipe recentemente lançado. O Heavynroll conversou com a voz da banda, a talentosa LIA YUKI. Ela falou da história da banda, da sua história, dos planos para o futuro e muito mais. Vale conferir! 

HEAVYNROLL - Antes de começar a nossa conversa, quero te agradecer, em nome do Heavynroll, por conceder-nos essa entrevista: 

LIA - Imagina, que isso, é um prazer! 

HEAVYNROLL – Quem é LIA YUKI?

LIA - Nossa! Graças a base que tive na minha infância posso dizer que sou uma garota “multi”, digamos assim. Tenho muitas paixões, tais como: animais, música, carros e motos clássicas, amo a natureza e um dia quero poder viajar mundo à fora. 
Já cursei veterinária por pouco tempo mas, devido alguns problemas burocráticos, eu tive que trancar a faculdade. Atualmente estou cursando design gráfico (nada haver né), mas é como eu disse, na dificuldade eu posso ser maleável e planejar outra jornada com facilidade. 

HEAVYNROLL – Como começou sua paixão pela música?

LIA - Bom, desde criança eu sempre amei cantar no chuveiro (risos) mas, conforme o tempo foi passando, meus gostos foram criando raízes e há uns três anos eu passei por certas dificuldades pessoais e saía com alguns amigos pra ficar na praça tocando e cantando. Naquela época eu tinha muita vergonha, mas meu amigo de infância começou a me incentivar a cantar, então aos poucos fui criando coragem e quando me dei conta, a música se tornou a minha válvula de escape, então comecei a postar vídeos no youtube e nas redes sociais e isso me abriu portas e melhorou muito como pessoa!

HEAVYNROLL – Suas principais influências?

LIA - Me inspiro muito na AMY LEE (Evanescence) e na LZZY HALE (Halestorm) duas vocais totalmente diferentes, mas elas influenciam, evidentemente, na minha voz.

HEAVYNROLL – E a sua família? O que acha de você ser vocalista de uma banda de rock? Te apoiam? 

LIA - Bom, minha família de uma certa forma é grande mas, apenas um terço estão presentes na minha vida. Minha mãe, irmã, vó, vô e tia (por parte de mãe). Todos me apoiam, todos sempre me induziram a seguir meus sonhos e correr atrás para que eu possa conquista-los. Minha mãe vai em praticamente todos os meus shows da CHERRY MACHINE e minha irmã também, inclusive é estudante de fotografia e cobre a maioria dos meus shows.

HEAVYNROLL – Você é vocalista da CHERRY MACHINE, como chegou o convite para entrar na banda?

LIA - Essa é uma história interessantíssima!!! Aliás adoro conta-la (risos).
Ano passado eu recebi muitos convites para ser vocalista em bandas diversas, mas na época eu recusei todos, pois eu tinha um relacionamento não muito bacana e todos os convites foram feitos por homens, então eu comecei a ficar frustrada com a vida. Até que em um dia em que eu não estava nada bem, subiu uma mensagem da batera da CHERRY dizendo que eu fui indicada por um amigo e perguntou se eu não gostaria de fazer um teste. Imediatamente eu aceitei, a banda era composta por mulheres, então imaginei que não geraria problemas no meu relacionamento (mas gerou). Bom, achei engraçado, porque eu sempre tive dificuldade em me relacionar com outras mulheres, mas desta vez deu certo. Deu tão certo que eu escolhi a banda ao cara que eu estava.
Dia 20 agora, completo um ano nessa jornada e posso afirmar que mesmo que esse tempo seja curto, eu não consigo mais viver sem essas meninas, sem a música... Entrar na banda foi uma das melhores decisões da minha vida. Sou muito sonhadora e digo que se um dia o universo conceder a oportunidade de viver bem de música, eu largo tudo e vivo!

HEAVYNROLL – A CHERRY MACHINE é uma banda nova. Fale um pouco da banda para o pessoal conhecer um pouco mais? 

LIA - Sim. A banda em si tem 4 anos, tudo começou com um trio (a batera, a guita e a baixista), na época todas eram adolescentes ainda, mas mesmo assim já foram conseguindo conquistar seu lugarzinho aqui na região de Jundiaí-SP. Mas com o passar do tempo, elas precisaram acrescentar uma guitarrista que inclusive foi a professora de violão das três antigamente, então ficaram quatro integrantes. Elas começaram a fazer shows com essa nova formação, mas como todas tocavam, elas sentiram necessidade de alguém só para cantar. Foi aí que eu entrei (risos)... Aí, devido a minha voz, a banda mudou muito, claro que sempre estaremos no caminho da evolução, mas particularmente acho que com esse quinteto e com a nossa persistência e luta, podemos chegar longe. Bom... não sei, é como eu disse: sou bem sonhadora e acredito que podemos escolher o nosso destino.

HEAVYNROLL – Atual formação da Cherry Machine?

LIA - AMANDA OLIVEIRA (guitarrista), MAYARA BORIERO (guitarrista), SYLVIA RIBEIRO (baterista), RAKEL SOUSA (baixista) e LIA YUKI (vocalista)

HEAVYNROLL – Recentemente vocês lançaram o clipe “Palavras”, como foi a produção, as gravações?

LIA - Cara! Vou ser bem sincera. A música é maravilhosa, mas a luta é dura. No dia anterior da gravação eu trabalhei em São Paulo em um casamento até umas 3 da manhã, cheguei em Jundiaí 5 horas e as 6 horas eu já precisaria estar de pé para viajar até Tatuí onde foram feitas as gravações. Eu tive que ter muito profissionalismo, pois meu físico estava bastante cansado. Então me enchi de energéticos (risos). Esse dia foi o pior e o melhor dia da minha vida, as pessoas que nos produziram foram muito solicitas e muito sinceras, então eles nos fizeram criticas muito construtivas e assim aplicamos nas gravações. Foi sensacional ver todos aqueles equipamentos nos captando, foi emocionante olhar na sala e ver as meninas se arrumando. 
Tivemos que gravar muitas vezes para ficar certinho e isso foi muito cansativo, mas sem sombra de dúvidas, eu digo que faria tudo de novo, pois depois de ver o resultado, a gente sabe que vale a pena se sacrificar um pouco.



HEAVYNROLL – Para quando podemos esperar o primeiro álbum da CHERRY MACHINE?

LIA - Bom, estamos aí com o projeto para lançar um EP, mas as músicas estão em construção, por isso não posso determinar uma data ainda, porém se depender do esforço que estamos fazendo, eu espero que ano que vem já podemos lançar um material inédito.

HEAVYNROLL – Acompanho a banda desde que era um trio, e agora com sua entrada, sinto que a banda teve um salto enorme em qualidade. Podemos dizer que a banda encontrou a formação ideal? 

LIA - (Risos) caraca isso é muito legal de saber! Bem, cá entre nós eu creio que esse quinteto é o ideal, sinto que somos almas gêmeas musicais, temos gostos particulares diferentes, mas quando tocamos, nós vibramos na mesma sintonia e acho isso genial!!!

HEAVYNROLL – Quais vocalistas você destacaria hoje em dia, independente do estilo ou quem?

LIA - AMY LEE, LZZY HALE, SHAUN MORGAN, ANNA MURPHY, JONATHAN DAVIS, JAMES HETFIELD, DAVID COVERDALE…

HEAVYNROLL – Qual a sua opinião do atual momento do rock no Brasil?

LIA - Ah,.. acho que já teve épocas melhores! Eu acho que as pessoas esqueceram um pouco do que é a música, ela vem do coração e não do que a mídia quer.


HEAVYNROLL – Como é a cena rock em Jundiaí?

LIA - É meio relativo, existem casas de show que nos dão total apoio, mas existem outras que não dão a mínima, se você não faz parte de uma certa panelinha, você não consegue show. 
Existe um certo preconceito para nós CHERRY MACHINE, pois estamos conquistando o nosso na região, mas as pessoas não botam muita fé por sermos uma banda composta apenas por mulheres. Porém esse é um “tabu” que estamos conseguindo quebrar aos poucos. Aqui em Jundiaí a demanda de bandas é bem grande então, obviamente, acaba gerando certas “birras”, então é pura escolha: ou você vive em paz tendo parceria e apoio a outras bandas, ou você se isola nesse mundinho pequeno e não conquista nenhum espaço sendo egoísta.

HEAVYNROLL – Hoje em dia, as mulheres estão invadindo o rock n roll, coisa que antigamente acontecia muito pouco. Existem bandas e artistas talentosas demais. Qual a tua opinião sobre isso? A que se deve essa “invasão”?

LIA - Eu acho isso genial. Com certeza devemos isso aos meios de comunicações e mudanças nos preceitos da sociedade. Hoje em dia se você escolhe ter um sonho, é mais acessível, pois tudo vai depender de você mesmo. Agora a mulher pode ocupar várias funções sem sofrer tanto julgamento e porque não ser uma mulher rock ‘n roll?! Só se limita quem quer! Antigamente as mulheres precisavam ter coragem e garra pra enfrentar aquela sociedade primata.

HEAVYNROLL - Como somos um Blog do Sul, gostaria de saber o que você conhece do rock gaúcho?

LIA - Nossa na verdade conheço apenas os ENGENHEIROS DO HAWAII, acho bem bacana as letras e melodias deles, mas confesso que preciso conhecer mais sobre o rock gaúcho!

HEAVYNROLL - Você é uma mulher vaidosa?

LIA - Ah... eu me cuido. Mas nos shows eu sou super-vaidosa. Agora, no dia a dia, eu sou normalzinha (risos).

HEAVYNROLL - O que a LIA faz quando não está no palco ou em estúdio?

LIA - Estudo design gráfico, namoro, ajudo minha mãe na empresa dela de eventos em saúde. Estudo eternamente sobre assuntos místicos, cuido dos meus 8 gatos, 2 calopsitas e 1 cachorro e etc... (risos), 

HEAVYNROLL – O que você ouve hoje em dia?

LIA - EVANESCENCE, HALESTORM, ELUVEITIE, SEETHER, WHITESNAKE, KORN, LOREENA MCKENNITT, APOCALYPTICA, THE PRETTY RECKLESS, SKID ROW, ENYA, SCORPIONS, DEF LEPPARD, AMARANTH, BFMV, IN THIS MOMENT, cara eu ouço muitas coisas (risos).

HEAVYNROLL – Um album inesquecível?

LIA - "Fallen" (Evanescence)

HEAVYNROLL – Um show inesquecível?

LIA - Puts! Tem dois (risos) – HALESTORM e ELUVEITIE

HEAVYNROLL - Um sonho da Lia Yuki?

LIA - Dirigir uma Harley Davidson ou um Impala 67.

HEAVYNROLL – Um recado para os fãs e leitores do Heavynroll:

LIA - Em todo o meu aprendizado nesses 20 aninhos míseros de vida, eu só sei de uma coisa: Nunca tenha medo de enfrentar seus medos! É essa frase que tem me levado á lugares que eu nunca imaginei que seria possível estar. O sonho nunca pode ser destruído, se às vezes ele não segue seu curso planejado, pode ter certeza que há um propósito melhor te esperando lá na frente. O segredo é sempre sorrir e curtir muita música, pois ela eleva nosso espírito e limpa nossa alma!
Galera espero que vocês tenham gostado, e deixo um abraço enorme á todos que nos acompanham nessa jornada, a amizade é essencial, não importa se ela esta aqui presente fisicamente ou virtualmente, esse carinho que vocês nos transmitem é divino!
Quero também agradecer o pessoal da Heavynroll que me fez o convite para essa entrevista, eu adorei!!! Valeu mesmo!!! Bjão 


Links: