HEAVYNROLL - Os melhores lançamentos de 2015, segundo MARCO PAIM

[ESPECIAL] Por MARCO PAIM

=======================================================
TOP INTERNACIONAL
=======================================================

14º - OPERATION:MINDCRIME - "The Key"


Sim... Eu curti! Neste álbum GEOFF TATE conseguiu manter seu estilo atual sem cair nos erros da últimos álbuns, ou seja, conseguiu manter a sonoridade fluindo de forma agradável. Já me conformei em não esperar uma "volta as origens" de TATE, pois isto não vai acontecer, mas se manter o nível de composição deste álbum, os próximos da trilogia devem agradar. Destaques para a atmosférica "Burn", a pegada bacana de "Re-Inventing The Future" (que até lembra Queensrÿche dos anos 90) e o peso e groove de "Hearing Voice".

13º - W.A.S.P. - "Golgotha"


Outra banda clássica que lançou um trabalho muito bom. BLACKIE LAWLESS, agora em abordagens mais cristãs, resgatou a sonoridade há muito perdida nos anos 80, deixando um clima de nostalgia na audição deste álbum. Algumas músicas chegam a ser auto-plágios, mesmo assim, tá muito bom.

12º - STONE SOUR - "Meanwhile in Burbank"


O STONE SOUR lançou 2 EP´s com covers de muitos medalhões do metal e rock pesado. As re-gravações são fidelíssimas e traz estes clássicos para um momento mais moderno. Destaque para "Heading Out to the Highway" (Judas Priest), "Love Gun" (Kiss) "Running Free" (Iron Maiden) e "Season the Abyss" (Slayer), onde tanto a banda, quanto COREY TAYLOR mandam muito bem!

11º - MOTÖRHEAD - "Bad Magic"


"Vitória ou morte!!", assim LEMMY inicia mais uma pregação de fogo com a marca registrada do MOTORHEAD. O som venenoso, barulhento e pesado, além da voz inconfundível está todo neste grande registro, lembrando muito o auge da banda nos anos 70. Destaque para a pedreira "Thunder & Lightning", a destruição MiKKEY DEE em "Shoot Out All of our Light" (que lembra um pouco "Sacrifice") e o feeling de "Till´the End", valem o álbum. Do jeito que as coisas andam, se este for o último, fechará a gloriosa carreira com chave de ouro.
NE: Este texto foi escrito antes de sua partida. Fica o meu sentimento de respeito a este grande ícone do rock/metal, que fez a minha alegria e de muitos outros por muitos anos. É mais um dos gigantes que se vai. Um grande vazio cresce a cada um que parte, um vazio que está sendo difícil de ser preenchido. Descanse em Paz Lemmy, e muito obrigado!
10º - SCORPIONS - "Return to Forever"


Sim. Como muitas outras, eles anunciaram o fim. E o que aconteceu? "Pegadinha do Malandro! yeah, yeah!" Não é um melhores álbuns da banda, mas com certeza um dos melhores deste ano. O som dos caras está ali, com músicas como "Going Out With a Bang", "We Bult the House", que lembra sons mais antigos. A pegada de "Rock My Car" é matadora e na mesma linha tem a minha favorita "Rock n Roll Band", além das ótimas linhas de guitarras e baixo de "Hard Rockin´ The Place". E sim, KLAUS MEINE continua arregaçando!

09º - CIRCLE II CIRCLE - "Reign of Darkness"


"O CIRCLE II CIRCLE lançou seu mais recente trabalho, o "Reign of Darkness", 2 anos depois do excelente "Seasons Will Fall", porém, traz uma banda mais pesada e com harmonias menos melancólicas que seu antecessor, lembrando o início de carreira e até o SAVATAGE. A banda, liderada pelo lendário ZAK STEVENS agora conta com 2 brasileiros, além do já carimbado guitarrista Bill Hudson, temos agora, com orgulho, o meu conterrâneo MARCELO MOREIRA (Marmor, ex-Burning in Hell, ex-Almah) na bateria." - [RESENHA]
08º - RATA BLANCA - "Tormenta Eléctrica"


Uma grande e agradável surpresa! Cara, como essa banda é legal e ao mesmo tempo subestimada. "Tormenta Eléctrica" mantém a sonoridade classic da banda, sempre influenciada por bandas como DEEP PURPLE, RAINBOW e até AC/DC em alguns momentos. Os vocais de ADRIÁN BARILARI estão espetaculares! Destaques para a pegada de "Tormenta Eléctrica", "Los Chicos Quieren Rock", "Tan Lejos de Aquel Sueño", "Buscando Pelea" e "El Jogador".
07º - SAXON - "Battering Raw"


Outros "véios" que surpreenderam!! Esse trabalho dá sequência a ótima sonoridade de "Sacrifice", porém com musicas mais simples e diretas. A exemplo de bandas como ACCEPT e IRON MAIDEN, eles mantém sua pegada e identidades intactas. Destaques para a faixa título, o climão de "Queen of Hearts" a visceral "Destroyer", a pegada de "Hard and Fast" e "Eye of the Storm".

06º - HELLOWEEN  - "My God-Given Right"


"E a "véiarada" tem dado as caras em 2015. Depois do excelente "Straight Out of Hell", a banda parece ter finalmente reencontrado a veia de seu som e lança uma nova paulada, trata-se do 16º full com todo o "direito dado pelo Deus" Metal. (...) O que mais me chamou a atenção neste trabalho, e também no anterior, foi a revigorada na voz de ANDI DERIS, pra mim, um dos melhores vocalistas do metal mundial.." - [RESENHA]
05º - IRON MAIDEN - "The Book of Souls"


""The Book of Souls" mantém um direcionamento musical que vem desde "Fear of the Dark", e mesmo com todos os "contras", ainda é um álbum relevante na discografia e também na lista dos lançamentos internacionais por ainda manter vivo a chama de um dos últimos gigantes que ainda caminham sobre a Terra. Mostra uma banda focada e segura, com instrumentistas que ainda tem muita lenha pra queimar..." - [RESENHA]
04º - QUEENSRYCHE - "Condition Human"


"Como prometido, o QUEENSRYCHE não perde o pique e lança mais um álbum com a nova formação, que conta agora com TODD LA TORRE nos vocais. A produção do álbum desta vez ficou a corgo de Chris "Zeuss" Harris, que manteve a mesma linha de timbragem do álbum anterior "Queensrÿche" (2013), transportando o ouvinte a uma atmosfera semelhante aos trabalhos do final dos anos 80 e começo dos 90..." - [RESENHA]
03º - EUROPE - "War of Kings"


""War fo Kings" e´um grande álbum, um dos melhores desta década sem dúvidas. O estilo hard e glam de outrora deu lugar a uma banda mais madura liricamente e musicalmente. Na verdade, falar do passado dessa banda é dividir opiniões e também nunca acompanhei tão de perto. Só sei que a fase atual está ótima e me agrada muito, passei a segui-la..." - [RESENHA]

02º - NIGHTWISH - "Endless Forms Most Beautiful"


"Quer notícia melhor que FLOOR JANSEN assumindo os vocais do NIGHTWISH? (...) Já nos primeiros vídeos ao vivo com FLOOR, ficou evidente que seu estilo se encaixaria como uma luva ao NIGHTWISH, aliás, ainda melhor que isso, pois seu estilo vocal não se limita ao lírico, cantando músicas em voz poderosa e plena dando uma nova e espetacular interpretação a velhos clássicos..." - [RESENHA]

01º - SYMPHONY X - "Underworld"


"Acredito eu que, pela outras experiências vividas, principalmente pelo vocalista RUSSEL ALLEN em outros grupos, a banda conseguiu um feeling extra em suas músicas, que antes eram mais eruditas e tão precisas que eram quase mecânicas. Aqui temos uma banda abusando um pouco mais dos "barulhos", timbres, melismas e sobras que dão um charme muito mais convidativo ao ouvido, tornando-se muito mais acessível a momentos diversificados..." - [RESENHA]


=======================================================
TOP NACIONAL
=======================================================

14º - PRIMATOR - "Involution"


"Musicalmente, a banda segue a linha IRON MAIDEN, BRUCE DICKINSON, BLAZE BAYLEY, e JUDAS PRIEST e outras bandas do estilo, sem muita pretensão de "reinventar a roda", porém com muita personalidade e músicas muito bem compostas e construídas, vemos em cada faixa ideias muito interessantes.(...) Não é a toa que "Involution" vem arrancando elogios da imprensa especializada e do público que vem acompanhando os shows, já que é um dos melhores trabalhos lançados até o momento no Brasil." - [RESENHA]

13º - METALIZER - "Your Nightmare"


"Tudo soa tão orgânico e forte como se a banda estivesse tocando em sua sala, dando a impressão de ter sido gravado tudo num take só.(...) "Your Nightmare" agrada do começo ao fim. É um grande trabalho que faz jus ao thrash metal tradicional, mas com muita melodia e texturas diferentes, dando um "tempero" a mais e deixando mais interessante a audição, fugindo do previsível "cover autoral". - [RESENHA]

12º - DARK WITCH - "The Circle of Blood"


"Pois bem, o que temos no primeiro trabalho do DARK WITCH é uma verdadeira celebração ao heavy metal, sem pudor e sem frescuras. Trata-se de um álbum recheado do que tem de melhor no estilo, com grandes riffs, melodias empolgantes e refrões que são praticamente hinos, lembrando em alguns momentos bandas do calibre do MANOWAR e SAXON, e outras na vibe do NWOBHM." - [RESENHA]
11º - HEAVIEST - "Nowhere"


"A estreante HEAVIEST traz em "Nowhere" um som moderno, porém com muita influência dos anos 90, de bandas variadas, desde o thrash, tradicional ao flerte com o prog mais pesado.(..) "Nowhere" é uma estreia em grande estilo, um ótimo cartão de visitas. Um trabalho que transpassa um cuidado nas composições e muito bom gosto musical dos envolvidos. Outra grande cartada da banda foi a aquisição de MARIO PASTORE, que com toda a cancha que tem, conseguiu elevar ainda mais o álbum a um nível superior a uma estreia comum." - [RESENHA]

10º - LOSNA - "Another Ophidian Extravaganza"


"As 11 faixas que compõem o álbum são curtas e de fácil assimilação, com ótimos temas e harmonizações bem interessantes. Gostei do álbum inteiro, todas as músicas tem suas particularidades e momentos bacanas (...) É um álbum sólido e coeso, com bom gosto e qualidade técnica de primeira. Em minha opinião, com este excelente trabalho, o LOSNA pode figurar entre as melhores bandas brasileiras de thrash metal. Fiquei realmente impressionado com a qualidade musical e lírica do trabalho." - [RESENHA]

09º - LOTHLÖRYEN - "Principles of a Past Tomorrow"


"A evolução sonora do grupo é evidente, desde a timbragem do álbum quanto na técnica individual e também na riqueza dos elementos que compõem as canções, onde vemos instrumentos acústicos interagindo com sintetizadores e muitos teclados bem encaixados. As músicas são recheadas de detalhes e a história é intrincada, tive de ouvir várias e várias vezes, e a cada audições coisas novas surgiam. Realmente é um trabalho bem complexo." - [RESENHA]

08º - MARENNA - "My Unconditional Faith" EP



Produção primorosa, ótimas composições e um vocalista que dispensa comentários. A grande revelação do AOR reuniu todos os seus singles em um magnífico EP. Músicas como "You Need To Believe", "Like an Angel" e "Keep on Dreaming" fazem a alegria da galera. Um trabalho indispensável na prateleira de quem realmente entende e gosta de boa música.


07º - LUIS KALIL - "Insight"


"LUIS KALIL, sem dúvida, entrará no hall dos maiores músicos brasileiros da nova geração. Ele nos dá um raio de esperança em um futuro sombrio para o rock. "Insight" é uma das melhores coisas que surgiram nos últimos tempos no Brasil. Prestem atenção neste garoto, ele ainda vai surpreender muito mais nos próximos capítulos...." - [RESENHA]

06º - TEARS ÖF RAGE - "Tears of Rage"


"Gosta de heavy metal? Gosta de BLACK SABBATH? Gosta de JUDAS PRIEST? Gosta de ACCEPT? Gosta de DIO? Então TEARS ÖF RAGE é um prato cheio para você. Praticamente no último minuto de 2015, surgiu um dos melhores álbuns do ano e um dos melhores dos últimos anos, posso dizer, que no Brasil! Puro heavy metal, com guitarras e cozinha poderosas, ótimas composições e riffs muito bem trabalhados...". - [RESENHA] (Por Geraldo Andrade)

05º - KEEP THEM BLIND - "All Quiet, All Dead"


""All Quiet, All Dead" é um trabalho inspirado, criativo e, acima de tudo, musical! Onde os músicos que o gravaram se valeram de suas apuradíssimas técnicas e souberam fazer tudo na hora certa, no momento certo e de forma madura. Recomendadíssimo e imprescindível!" - [RESENHA]

 04º - HIBRIA - "Hibria"


"Claro que depois de um grande trabalho ("Silent Revenge" de 2013), o desafio de qualquer banda é superar, ou ao menos, tentar manter o nível de qualidade nos lançamentos seguintes. Foi uma tarefa quase impossível, mas o HIBRIA conseguiu repetir o pique e a empolgação no recente álbum, mantendo a mesma linha de raciocínio e fórmula musical, mesmo porque, a banda já atingiu a maturidade suficiente para dizer que possui uma identidade musical própria. Sim, seu som é inconfundível..." - [RESENHA]

03º - KRISIUN - "Forged in Fury"


Cara, que pedreira! Esse álbum é uma destruição do começo ao fim. Death Metal poderoso, pesadíssimo, e o melhor, com uma produção digna de bandas de primeiro mundo. Aliás, o KRISIUN é uma banda de primeiro mundo, é uma banda que pertence ao mundo há muito tempo e esse trabalho só vem reafirmar seu lugar entre os gigantes da história do heavy metal.

02º - ASTAFIX - "Internal Saboteur"


"Fazer a resenha deste álbum não foi muito fácil por vários motivos: Ele é foda demais, beira a perfeição, tem dois grandes amigos e conterrâneos na banda e tenho medo de não conseguir expressar exatamente o que estou ouvindo, pois torna ainda mais especial, além da emoção de ouvir alguns dos últimos registros do meu saudoso amigo PAULO SCHROEBER. Mesmo assim, me vejo na "obrigação" e numa necessidade de faze-lo..." - [RESENHA]

01º - ANGRA - "Secret Garden"


""Secret Garden" tem uma sonoridade muito diferente de (quase) tudo que a banda já fez. É um álbum com uma vibe mais europeia e moderna e traz muitas participações especiais de peso, como SIMONE SIMONS (Épica) e DORO PESCH (Doro), além de vozes de apoio de BRUNO SUTTER (Detonator) e ALÍRIO NETTO (Age of Artemis). RAFAEL BITTENCOURT também é responsável pelo vocal de algumas músicas, e manda muito bem. A produção também é gabaritada, com ROY Z na pré e o veterano JENS BOGREN nas gravações e produção final, o que faz com o que o álbum tenha uma sonoridade primorosa, pesada e robusta...." - [RESENHA]

=======================================================
APOSTA PARA 2016
=======================================================


SWORDS AT HYMNS - "Autumnal Introspections"

Não é exatamente o estilo de som que eu escuto frequentemente, mas uma coisa eu tenho que concordar: Esse álbum tá fodástico! Produção de primeiro mundo, músicas bem feitas e composições de muito bom gosto. Acredito que, dentro da sua proposta, e se houver um trabalho ferrenho de divulgação, esta banda terá uma ascensão em 2016.

=======================================================
DECEPÇÕES
=======================================================

ANNIHILATOR - "Suicide Society"

Com tantas "volta as raízes" o ANNIHILATOR também fez a sua propaganda neste sentido. Mas ao contrário disso, apresenta neste álbum um thrash metal "divertidinho" e genérico, com poucas (quase nenhuma) musica digna de audição, talvez 2 ou 3... Digo até que tem um plágio nesse álbum... Escute "My Revenge" e me diga se te lembra algo... Jeff Waters continua sendo um grande guitarrista e, agora, até um bom vocalista mas...  não foi desta vez...

WITHESNAKE - "The Purple Álbum"

Não é de todo ruim este álbum. Tem umas versões bem legais até, porém, as músicas soam mecânicas, sem muita dinâmica, quase uma coisa robótica. COVERDALE está mal das pernas... É um trabalho que você até ouve, de vez em quando porque foi gravado, mas é totalmente dispensável e desnecessário na discografia da banda.