6 de nov de 2017

[Resenha] CADIABLO - “Ruas Escuras” (2017)


Como já disse, esse ano vai ser complicado escolher os melhores de 2017, um problema bom por sinal, porque são muitos ótimos lançamentos, principalmente os nacionais, e a banda CADIABLO, com o seu primeiro álbum, chamado “Ruas Escuras”, é presença certa na lista dos melhores do ano.

A banda está completando 05 anos de estrada e quem ganhou o presente fomos nós, com esse grande lançamento, recheado com muito rock and roll. Quem me conhece sabe que gosto muito em bandas que cantam em português, como ROSA TATTOOADA, BARÃO VERMELHO, DORIS ENCRENQUEIRA, FIGHTER, entre tantas outras.

Ruas Escuras”, foi financiado pelo Financiarte, da prefeitura de Caxias do Sul, e contem 13 faixas, sendo uma delas em inglês “Devil’s Train”.

O álbum foi produzido, em minha opinião, por um dos melhores produtores do Rio Grande do Sul: Jonas Godoy! E gravado em Caxias do Sul/RS, no estúdio Linha Sonora.

A banda é formada por Douglas Pezzi (vocal e baixo), Marcos de Vargas (guitarra e backing vocals) e Vinicius Assmann (bateria e backing vocals).

“Ruas Escuras”, começa com a instrumental “Intro” e já na sequencia tem um hard rock de peso, “V8” é um chute na porta, onde a banda mostra que chegou com tudo, tem tudo para ser um dos maiores sucessos da banda.

Fora da Lei” é pesada, e o destaque é a bateria de Vinicius, que nos deixa impressionado com sua técnica. E temos blues, é a faixa título “Ruas Escuras”, arrastada e pesada, que certamente vai grudar na sua cabeça, depois que escutar pela primeira vez, e aqui o destaque é o baixo de Douglas Pezzi.



Autoestrada”, já se tornou a minha favorita, com uma letra que os amantes da estrada vão gostar, porque é aquela que você coloca no volume máximo, quando está fazendo aquela viagem longa, grande candidata a se tornar mais uma daquelas, que são presença certa no setlist. E o que Marcos de Vargas, está tocando nessa faixa, é de se tirar o chapéu.

A próxima fala de um grande problema de muita gente, essa é “Vício”, aquela que você vai ouvir e dizer: “já passei por isso”.

A rápida “O Corvo”, chega como um furacão, arrasando com tudo que tem pela frente.

Na bela instrumental “Colt.45”, a banda mostra toda sua qualidade, aqui os instrumentos beiram a perfeição, uma aula. E me vem a “velha” pergunta: “Da onde vem todo esse talento do músico caxiense? ”. Eu respondo, do trabalho, do estudo e do amor pela música.

Dia Ruim”, é mais “calma”, com aquela, mais uma, letra que te vai fazer pensar em alguma situação parecida, que você tenha vivido.

A mais rock and roll do álbum, é a próxima: “A Velha”, um rock grudento, um refrão grudento.

Fim da Linha” é aquela que vai te fazer refletir, e ver que álcool e direção, são 2 coisas que não combinam, mas, aqui combinou e muito.

A “diferente” do álbum é a próxima: “Devil’s Train”. Porque? Como já disse no início, é a única em inglês. Rápida, que me lembra MOTORHEAD, uma paulada!

Infelizmente, tudo que é bom termina, então o álbum fecha com a pesada “Olho do Furacão”.

Posso dizer que esse é um grande álbum de estreia, e com ele, podemos sentir, que a CADIABLO, tem tudo para se tornar um grande nome do rock gaúcho. Talento Douglas PezziMarcos de Vargas e Vinicius Assmann, tem de sobra.

Sem esquecer que o grande Jonas Godoy fez participação especial em algumas faixas violão, vocais e teclado.


NOTA - 9,0
======================
CADIABLO - : “Ruas Escuras” (2017)

Faixas
01- Intro
02- V8
03- Fora da Lei
04- Ruas Escuras
05- Autoestrada
06- Vício
07- O Corvo
08- Colt.45
09- Dia Ruim
10- A Velha
11- Fim da Linha
12- Devil’s Train
13- Olho do Furacão

Banda
DOUGLAS PEZZI - Vocal e baixo;
MARCOS DE VARGAS - Guitarra e backing vocals;
VINICIUS ASSMANN - Bateria e backing vocals.


Contato



================================
 photo ROCKPEDIA.jpg