30 de agosto de 2011

EU RECOMENDO! O Heavy Metal dos Anos 80` (1987)

Por Marco Paim

1987


"Speed Metal Symphony" - CACOPHONY

Quando 2 talentos poderosos se unem o universo conspira a favor, e o que temos é uma das maiores obras primas guitarristicas de todos os tempos. Como nada é perfeito em sua plenitude, o vocal tinha de ficar ofuscado (bem ofuscado aliás). O que temos aqui são duas personalidades totalmente distintas e singulares, mas que quando unidas, completam-se como um todo, um verdadeiro furacão sonoro de frases de guitarras transcendendo a simples arte de tocar. 
Este é o primeiro trabalho de uma banda que teve uma rápida passagem por este mundo, mas que deixou um legado sem precedentes, com músicas como "Savage", "The Ninja", "Desert Island" e a épica e destruidora "Speed Metal Symphony", uma verdadeira obra prima.
O nome deles? Jason Becker e Marty Friedman. simplesmente uma das maiores duplas de guitarras que o mundo já viu!


"Abigail" - KING DIAMOND

King Diamond ficava conhecido por suas letras e performances teatrais. Seus álbuns contavam histórias de horror acompanhado de grandes temas e dramatizações. Este é o caso de "Abigail", onde conta a história do Conde de LaFey, que desconfiado de uma suposta traição de sua esposa, a Condessa de LaFey, acaba empurrando-a do alto da escadaria e matando-a na fatídica noite de 7 de julho de 1777. Em seguida, tomado por um estranho desejo, ele arranca o bebê (Abigail) do útero da condessa e o mumifica! Anos mais tarde, seu neto Jonathan de LaFey e a noiva Miriam Natias chegam juntos a cidade para herdar a velha mansão do conde, mas o espírito de Abigail possui Mirian, tramando seu renascimento. As músicas contam então o desenrolar desta história. Os destaques do álbum ficam por conta de "Arrival", e as clássicas "The Family Ghost" e "Abigail".


"Keep of the Seven Keys - part 1" - HELLOWEEN

E a concepção do power metal e do metal melódico está completa! Michael Kiske assume os vocais do Helloween e dão a luz a primeira parte de um melhores trabalhos do heavy metal e uma referência ao metal melódico. Influênciado por vocalistas como Bruce Dickinson (Iron Maiden), Rob Halford (Judas Priest) e principalmente, discaradamente e declaradamente por Geoff Tate (Queensrÿche), Kiske traz uma nova forma de cantar: Limpo, agudo e muito, mais muito melódico. Isso somado a uma banda poderosa e rápida, com excelentes duetos de guitarras protagonizadas por Kai Hansen e Michael Weikath, além de uma cozinha competente formado pelo galopante e técnico baixo de Marcus Grosskopf e as poderosas e rápidas levadas de Ingo Schwichtenberg na bateria. Um álbum com grandes clásscos da banda e do estilo, como "A Little Time" e "Future World", a rápida "I´am Alive" e a longa e épica "Helloween".



"Appetite For Destruction" - GUNS N´ ROSES

De tempos em tempos bandas aparecem e acrescentam originalidade e novas tendências em momentos em que aparentemente nada pode ser inovado. Esse foi o caso do primeiro álbum do GNR. Eles traziam a aspereza, atitude e "macheza" que estava faltando ao hard rock, que até então estava estagnada a várias bandas com a mesma sonoridade e visual. "Welcome to the Jungle" abre o álbum com um dos melhores riffs de guitarras do estilo de todos os tempos. Um álbum recheado de grandes sons e que colocou o GNR já no primeiro álbum num patamar elevado nos anos seguintes. Aqui encontramos a música que se tornou um dos grandes clássicos do rock mundial e um dos riffs mais tocados no mundo, "Sweet Child o`Mine" (entra para o patamar de músicas como "Paranoid" (Black Sabbath), "Smoke on the Water" (Deep Purple), "Stairway to Heaven" (Led Zeppelin) e etc.... ). Além da clássica "Paradise City" e as pesadas "It´s so Easy" e "Nightrain".



"Hall of the Mountain King" - SAVATAGE

A primeira grande obra prima do Savatage. Este álbum é recheado de belas e marcantes músicas. Digamos que a banda acertou a mão finalmente, depois de 3 álbuns "fracos". O que mais chama a atenção neste álbum são os criativos riffs de guitarra de Criss Oliva e o vozeirão do bolachudo Jon Oliva. Os destaques ficam com a rápida e poderosa "24 Hours Ago", "Legion", a clássica, imortal e épica "Hall of the Mountain King" e "Devastation".




"Among the Living" - AMTHRAX

Outra porrada!!! O interessante desta época do Antharx é a combinação os riffs rápidos e pesados do trash com o vocal agudo e quase limpo de Belladonna, que diferenciava do restante das bandas da época. Este álbum é um grande trabalho, com músicas memoráveis e cheio de grandes riffs, a grande obra prima do grupo e também um dos maiores álbuns de trash metal da história. Uma curiosidade deste élbum é que ele foi dedicado ao ex-baixista do Metallica Cliff Burton, morte em um acidente no ano anterior. Os destaques deste petardo fica por conta de "Among the Living", "I Am the Law", "Efilnikufesin (NFL)" (Nice Fuckin Life ao contrário), "Indians", "One World" e a melódica "ADI Horror of it All"


"Maximun Security" - TONY MacALPINE

Se o primeiro foi bom, esse foi ainda melhor, e talvez um dos melhores álbuns intrumentais já gravados por guitar heros. "Maximun Security" mistura a pegada metal com linhas clássicas e uma certa influência de Mallmsteen de uma maneira muito atraente. Mais uma vez Tony mostra sua versatilidade e bom gosto alternando solos de guitarras e teclados, que ele mesmo toca, em momentos de muita personalidade, como na música "Autumm Lords". Suas linhas melódicas realmente impressionam e, apesar das influências claras, não se deixa levar pelo óbvio, como na rápida "Hundreds of Thousands" e a lenta e melódica "Tears of Sahara". E não podia faltar uma peça de Chopin, "Etude #4 Opus #10" executada com maestria.

"Eternal Idol" - BLACK SABBATH

Este é o primeiro álbum do Black Sabbath com o grande vocalista Tony Martin e também um álbum que marcou uma mudança radical na sonoridade da banda, que deixa de lado a atmosfera sombria e a timbragem fechada para algo mais aberto e cristalino, e onde se aventura pelos caminhos do hard rock sem perder a identidade, na qual Tony dá um show a parte em linhas vocais de tirar o fôlego. Neste álbum contamos ainda com o excelente baterista Eric Singer descendo o braço e fazendo a diferença. Destaques para o clássico "The Shinning", a enigmatica "Ancient Warrior" e as hard´s "Glory Ride" e "Born to Lose".


"Animal House" - U.D.O

Depois do farcassado lançamento do duvidoso "Russian Roulete" do Accept, Udo Dirkschineider sai da banda e monta seu próprio projeto solo intitulado U.D.O., que já estreia com chave de ouro em um grande e excelente lançamento de dar inveja em seu antigos companheiros. Neste álbum Udo extravaza toda sua fúria que estava estagnada no Accept. A sonoridade deste álbum deixa claro as intenções de Udo, como vemos nas músicas "Animal House", "Go Back to Hell", "Black Widow", "Lay Down the Law", que são bem ao estilo Accept. Sobras de músicas?.

Outros álbuns lançados neste ano

"Streight of Steel" - Anvil
"Into the Pandemonium" - Celtic Frost
"Scream Blood Gore" - Death
"The Ultra-Violence" - Death Angel
"Hysteria" - Def Leppard
"Dream Evil" - Dio
"Plesures of the Flesh" - Exodus
"Frehley´s Comet" - Frehley´s Comet
"Rock You to Hell" - Grim Ripper
"Wild in the Streets" - Helix
"Fighting the World" - Manowar
"Rock n´Roll" - Motorhead
"Scum" - Napalm Death
"Under Jolly Roger" - Runinng Wild
"Join the Army" - Suicidal Tendencies
"The Legacy" - Testament
"Love is For Sucker" - Twisted Sister





Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário