30 de maio de 2013

[Resenha] NANTRA - "Bar Doce Lar" (2013)

[Resenha] Por Marco Paim

Diversão e Sede!! Essas são as sensações que o álbum de estréia da banda gaúcha NANTRA nos proporciona ao longo de suas 10 faixas. Vê-se que Caxias do Sul está bem servida de bandas autorais em todos os estilos, e o CD "Bar Doce Lar", lançado no último dia 25/05 no Vagão Bar, prova isso.

Logo que o play começa já dá para notar que a banda se propõe a fazer um rock and roll bem direto, simples e nervoso, barulhento mesmo. O estilo lembra bandas como Tequila Baby, Kamboja, Ramones e muitos flertes com o rock gaúcho das antigas como Cascavelletes, TNT e até a nossa lendária Aliança Rebelde

O álbum já começa com o som de um veículo em arrancada para logo em seguida a banda literalmente sentar o braço em músicas agitadas como "Companheiro do Luar", "Bar Doce Lar", onde o baixo de João Molon fica mais em evidência com o peso e melodias bem delineadas dando ainda mais ritmo aos ótimos riffs de guitarras.  "Garotas da Calçada", "Alguém do Meu Lado" e "Vivo o Rock n Roll" mantém esse ritmo ao longo do álbum. 

Também tem as músicas mais "calmas" e cadenciadas como a ótima "Apostasia", que lembra alguns sons dos Ramones dos anos 80, "Lunático Total" e seu ritmo mais bluseiro, e também "Pedras que Rolam" que traz os riffs e a diversão do AC/DC do anos 70.

Apesar de simples, nota-se que a banda se preocupa com a qualidade das composições, pois muitos detalhes bem sacados aparecem em todas as músicas, como nas linhas da baixo de João Molon de "Pedras que Rolam" ou "Bar Doce Lar", que mostram as influências tímidas do heavy metal, em fraseados que lembram Steve Harris e Phil Lynott. Ou então nos riffs e solos bem conduzidos por Mateus Molon e Marcelo Ramos. O vocal de Izequiel Ferreira assemelha-se ao vocal do Tequila Baby, rasgado, pesado e áspero. E o batera Charles Padilha, muito competente, segura as pontas dando o consistência necessária para que a massa sonora da banda venha como um tijolo no peito do ouvinte.

Como disse Mateus em recente entrevista, as letras do Nantra "falam do cotidiano da moçada, de festa, de bar, de curtir a vida. É bem desapegado de seriedade. Não são letras sérias, é bem para divertir a galera mesmo. Para resgatar aquele espírito divertido do rock n roll.". 
E com certeza eles conseguiram alcançar o objetivo neste début, pois realmente, a diversão é garantida!!!

NANTRA - Bar Doce Lar (2013)
Independente/Financiarte

01. Companheiro do Luar
02. Bar Doce Lar
03. Fervendo no Rock
04. Apostasia
05. Garotas da Calçada
06. Alguém do Meu Lado
07. Lunático Total
08. Pedras Que Rolam
09. Não Tô Mais Aí Pra Nada
10. Vivo o Rock and Roll






Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário