19 de julho de 2013

SCELERATA: Francis Cassol e Fábio Juan - “Hoje a banda está em seu mais alto nível, bem focada e experiente.”

[ENTREVISTA] Por Geraldo Andrade

Vini Guazzelli - Magnus Wichmann - Fábio Juan - Gustavo Strapazon - Francis Cassol
Considerada uma das melhores bandas do Brasil em 2012, seu ultimo álbum, “The Sniper”, também em 2012, foi considerado um dos melhores lançamentos do ano. É a banda de apoio da lenda Paul DiAnno, quando o ex-MAIDEN vem ao Brasil, estou falando da banda gaúcha SCELERATA. Conversei com o baterista Francis Cassol e o vocalista Fábio Juan, uma conversa com muita história da banda, o atual momento que a banda vive a parceria com Paul DiAnno e muito mais, vale conferir!

HEAVYNROLL - Em primeiro lugar, muito obrigado por atender o Heavynroll:

FÁBIO - Para nós é um prazer, obrigado pelo contato, o carinho e apoio ao SCELERATA!

HEAVYNROLL - O assunto para começar a entrevista não poderia ser outro: O show do SCELERATA  em Caxias do Sul, 27 de Julho. Qual expectativa para esse show?

FÁBIO - A expectativa é de fazer a terra tremer (risos)! Brincadeiras à parte, estamos muito ansiosos em poder voltar à Caxias, uma das cidades que mais nos recebeu bem nas turnês que realizamos desde 2010, um público fantástico e muito caloroso, esperamos poder rever toda a galera que curtiu nosso último show na cidade e também os novos fãs e seguidores da banda e do nosso trabalho!

HEAVYNROLL - Esse show é muito esperado pelos fãs da banda, aqui da Serra, o que podemos esperar desse show? E o set-list?

FÁBIO - A galera pode esperar muito peso, muita energia no palco, uma banda sedenta por mostrar do que o heavy metal brasileiro é feito. O set-list será baseado no nosso mais recente disco “The Sniper”, misturado com músicas dos outros 2 discos da banda e algumas surpresas.

HEAVYNROLL - A banda volta a Caxias do Sul, com uma formação diferente da ultima vez que esteve aqui, na abertura para o Paul DiAnno, qual é a atual formação da banda? Mudou alguma coisa a troca de guitarrista?

FÁBIO - Isso mesmo, hoje a banda conta com Vini Guazzelli como guitarrista. Além de ser um músico extremamente técnico e talentoso, o Vini trouxe com ele uma carga de positividade, energia e agitação no palco que é como se nós tocássemos a muitos anos juntos. Muito carismático, o cara dá 100% de si em todo o show e sua energia empolga não só ao público, mas todos na banda.

FRANCIS – Concordo com o Fábio, o Vini é uma pessoa sensacional, e não tenho dúvida em dizer que ele faz a banda toda tocar melhor.

HEAVYNROLL - Como chegaram ao nome de Vini Guazzelli, para substituir Renato Osorio?

FÁBIO - O Vini, mais conhecido como “Foguinho”, é uma figura conhecida na cena “guitarrística” de Porto Alegre por seu talento, versatilidade e carisma. Cogitar seu nome para entrar na banda foi algo natural, pois poucos caras têm esse talento dele e o alto nível que precisamos na banda. O Vini, além das qualidades técnicas já mencionadas, é um cara super fácil de lidar, muito alto astral e muito correto também. Temos muita sorte de poder contar com ele na banda. 

FRANCIS – Trocar integrante é sempre algo muito difícil, e muitas vezes traumático. Encontrar um substituto sempre é complicado porque envolve diversos fatores, não apenas o ‘tocar bem’. É preciso encontrar alguém com quem se tenha afinidade pessoal, que tenha o foco voltado para a banda, que tenha uma performance de palco interessante, etc. Testamos diversos guitarristas, e quando veio a nós a figura do Vini, o aprovamos na hora. Em uma semana ele tirou 30 músicas muito complexas para sair em tour conosco, coisa que muito guitarrista experiente não faz. 

HEAVYNROLL - E os shows este ano, provavelmente os últimos da carreira da lenda, com Paul DiAnno? Como foram? Como é tocar com um “dinossauro” do metal?

FÁBIO - Os shows com o Paul são sempre extraordinários. Essa tour de 2013 foi, mais uma vez, uma experiência que ficará pra sempre. É muito bom poder acompanhar este cara que, apesar de estar se aposentando, tem muito sangue pra dar, muito talento, energia, experiência, muito amor pela música e fãs, e muita voz! Este ano ele cantou um absurdo. E logicamente para a banda foi super positivo, poder fazer a “The Sniper Tour” ao lado da lenda. Para nós, promover o nosso novo disco e excursionar pelo Brasil, se apresentando para uma média de 500 a 1000 pessoas, fazendo 10, 15 shows em um mês e meio é uma oportunidade de ouro, e que poucas bandas nacionais de heavy metal atualmente conseguem.

HEAVYNROLL - O mais recente álbum da banda, “The Sniper”, é um álbum fantástico, em minha opinião o melhor de 2012. Como estão as vendas? Como foi a recepção de público e mídia?

FÁBIO - Obrigado pelos elogios ao disco e ficamos felizes que você tenha gostado, temos muito orgulho dele. O público e a mídia realmente parecem ter gostado bastante também, ficamos felizes em ver tantas resenhas positivas dando boas notas nas revistas, sites e blogs especializados. Uma boa quantidade de sites internacionais também listou nosso disco com notas altíssimas e a gente se encheu de orgulho de ver nosso trabalho sendo reconhecido.

FRANCIS – ‘The Sniper’ é até agora o nosso melhor trabalho. A receptividade que ele teve, especialmente no exterior, chegou a nos espantar. As resenhas que recebemos, e foram algumas dezenas delas, foram muito positivas, sendo que algumas chegaram a me emocionar. No site da banda postamos alguns trechos dessas resenhas para quem quiser conferir.


HEAVYNROLL - Ainda falando do álbum, como aconteceram as participações especiais de Paul DiAnno e Andi Deris (HELLOWEEN)?

FÁBIO - Bom, com o Paul foi fácil, pela amizade e proximidade que temos, achamos que nada mais justo do que homenageá-lo e registrar pra sempre essa parceria seria tê-lo cantando no nosso disco. Já a participação do Andi Deris foi ideia do nosso produtor Charlie Bauerfeind, que também produz o HELLOWEEN. Charlie mostrou nosso som para o Andi, que curtiu a banda e se interessou em ter uma música sua no nosso disco. Assim, tendo gravado a música composta por ele, resolvemos convidá-lo também para dividir as vozes comigo. E o resultado vocês puderam/podem conferir no disco.

HEAVYNROLL - 2012 foi um ano fantástico para banda, o álbum, os shows, sempre estiveram nas listas de votações dos melhores do ano, podemos dizer que a banda vive o seu melhor momento?

FÁBIO - Sim, podemos dizer que hoje a banda está em seu mais alto nível, bem focada e experiente, tanto para compor e gravar quanto para os shows ao vivo, individualmente e coletivamente.

HEAVYNROLL - Quais bandas brasileiras você destacaria hoje em dia?

FRANCIS – Tem muitas bandas de metal trabalhando muito sério, e tenho orgulho de todas elas porque sei o quanto é difícil fazer metal hoje em dia. No entanto, gostaria que a cena fosse mais unida, que as bandas se apoiassem umas às outras, porque fortaleceria todas elas e só teríamos a ganhar.

HEAVYNROLL - Francis, e bateristas? Quais você destacaria no rock brasileiro?

FRANCIS – O grande batera brasileiro de metal em minha opinião no momento é o Eloy Casagrande. Sou um grande fã dele há muitos anos. Outro batera de metal que sempre me impressiona é o Maurício Weimar, que é muito conhecido e admirado aqui no sul, mas que infelizmente poucas pessoas conhecem no centro do país. 

HEAVYNROLL - Você viaja muito com a banda por esse Brasil inteiro, como você vê a atual cena rock brasileira?

FRANCIS – O rock tem e sempre terá o seu espaço aqui no Brasil. Lamento o fato de haver pouco apoio para o rock mais verdadeiro, alternativo e underground, porque o rock é o único estilo que realmente cativa às pessoas e que se mantém vivo e pulsante por décadas e décadas. Existe algum outro estilo que seja apreciado no mundo todo? Existe algum artista que não seja de rock que faça turnês mundiais? O Brasil sempre foi um celeiro de bandas de rock e metal. Sempre produzimos grandes bandas, e o mais incrível é que a paixão do brasileiro por metal é tão grande, que bandas novas continuam surgindo mesmo com pouquíssimo apoio de mídia e público. 

HEAVYNROLL - E Caxias do Sul? O que você conhece da cena caxiense?

FRANCIS – A minha banda brasileira preferida de metal é caxiense, o AKASHIC! Sou um grande fã do AKASHIC, o primeiro disco da banda, "Timeless Realm", é uma obra prima. Infelizmente a banda se dissolveu, mas o trabalho deles ainda está aí. Espero que eles possam voltar algum dia, gostaria muito de rever um show deles. Também me lembro do BURNING IN HELL, dos irmãos Moreira, que era uma grande banda. Dia 27 vamos tocar com o HATE HANDLES, banda cujo trabalho tenho gostado bastante! Será um prazer dividir o palco com eles!

HEAVYNROLL - O que você anda escutando hoje em dia?

FRANCIS – Em janeiro passado fiquei 3 semanas na Europa, e lá tive um contato maior com a música dos grandes compositores eruditos. A Europa oriental, em especial, respira música, ópera, concertos, ballets, etc., e nós fomos assistir tudo isso. Bom, comprei em Viena alguns CDs, como da pianista Carmem Piazzini tocando Mozart com orquestra, sinfonias do Mahler e do Beethoveen. Tenho escutado bastante esse tipo de música desde que retornei da minha viagem. Fora isso, sigo me emocionando com as bandas de sempre, como METALLICA, DREAM THEATER e PANTERA.

HEAVYNROLL - Recentemente você participou do Guitar III, em Porto Alegre, juntamente com Magnus Wichmann e Gustavo Strapazon, seus companheiros de SCELERATA, como foi essa apresentação?

FRANCIS – Foi demais! O Magnus é um grande compositor, um dos maiores da nossa geração, e tocar suas músicas instrumentais juntamente com o Gustavo Strapazon foi um prazer enorme. Para quem gosta de música instrumental, recomendo muito o trabalho solo do Magnus. Segue o link de uma versão instrumental de "Rising Sun" também executada nessa mesma noite (http://www.youtube.com/watch?v=3vrKjqebdas).



HEAVYNROLL - Planos para o segundo semestre de 2013?

FRANCIS – Seguiremos divulgando ‘The Sniper’, mas também trabalharemos no disco novo. Já temos algumas músicas novas e várias ideias.

HEAVYNROLL - Um recado para os fãs e leitores do Heavynroll: 

FRANCIS – Primeiramente quero agradecer ao grande amigo e apoiador incansável do rock e metal brasileiro, o Sr. Geraldo de Andrade. O trabalho do Geraldo e do Heavynroll é de suma importância para mantermos a chama acesa e cada vez mais forte!

E lógico, quero convocar todos os headbangers de Caxias e da serra gaúcha para essa grande festa dia 27 de julho no Vagão Classic! Faz tempo que Caxias espera por uma noite de metal como essa, então esperamos ver a galera comparecer em peso para quebrar tudo junto com o SCELERATA e o HATE HANDLES! Atenção para o horário: SCELERATA sobe ao palco às 12h30, e o HATE HANDLES às 02h30! Grande abraço a todos os leitores da Heavynroll, nos vemos lá!

=======









Um comentário:

  1. É isso mesmo, Scelerata pro mundo, elevando ao mais alto nível de qualidade e potencial, o metal no Brasil..

    ResponderExcluir