6 de agosto de 2013

[Resenha] ROSA TATTOOADA: Uma noite acústica e emocionante.

[RESENHA] Por Geraldo Andrade


Quando fiquei sabendo que a ROSA TATTOOADA iria fazer um show acústico, me veio um grande sorriso no rosto, sempre imaginava como seria um show da banda em formato acústico.

Domingo, dia 04/08, chegava o grande dia. Levanto cedo e vou direto para rodoviária de Caxias do Sul. No dia anterior tinha chovido muito, e então amanhece um dia nublado com alguns pingos de chuva. Ônibus marcado para as 07 horas e 30 min. resolvi pegar o ônibus comum, mas se arrependimento matasse, estaria morto (risos), que viagem demorada.

Chego a Porto Alegre as 10 horas e 10 min. Vou direto para casa do meu grande amigo Valdi Dalla Rosa (baixista Rosa Tattooada), chego e já vamos para o almoço,em uma ótima churrascaria, o que faz o dia começar muito bem (risos).

Passagem de som marcada para as 17 horas, antes passamos na residência de Jacques Maciel (vocal/guitarra da Rosa Tattooada), pegamos ele e mais alguns equipamentos para o show. Chegamos ao Malvadeza Pub, eu tinha muita curiosidade para ver o local do show, chego e encontro um Pub muito bacana e com muita cerveja, de todos os tipos e sabores, um paraíso (risos), Dalis Trugillo (bateria Rosa Tattooada) e toda equipe da banda, já estavam no local.

Logo chega Vini Tonello, ex-tecladista da ROSA TATTOOADA,  que iria participar do show, nesse formato acústico. Ele também está produzindo o novo álbum da banda, com previsão de lançamento até o final desse ano.

Passagem de som foi tranquila, mas ali já se ouvia e se via que ia ser uma grande noite com o melhor do Har rock do Brasil, aquele som que saia das caixas era lindo perfeito, de arrepiar, imagina como seria na hora do show.

Terminada a passagem de som, rolam umas fotos, entrevistas e logo a banda se retira, para voltar mais tarde. Vou até a residência de Valdi Dalla Rosa, e lá apreciamos algumas pizzas deliciosas, acompanhadas de um guaraná muito gelado, perfeito para aguardar a hora do show, que estava marcado para as 20 horas e 15 minutos. 

ROSA TATTOOADA chega ao Malvadeza Pub as 20 horas e 10 minutos, entramos no Pub e a casa já estava com um bom publico todos sedentos pelo hard rock do maior expoente do estilo no Brasil. O publico recebe muito bem a banda, rolam mais fotos, conversas, aquele velho estilo Rosa de ser, inigualável!

São 20 horas e 30 minutos, apagam-se algumas luzes, a banda sobe ao palco, para delírio do publico ali presente, o aniversariante Jacques Maciel, sim, o show também era em comemoração ao aniversário de Jacques, que tinha feito aniversário no inicio da semana. Dava para ver no rosto do vocalista/guitarrista, uma alegria enorme, um sorriso que dizia tudo.

Tudo começa com “Na Estrada”, perfeito inicio, me identifico muito com essa música, porque a letra é perfeita para muitas das minhas viagens que faço para assistir essa grande banda. Logo vem “Fora De Mim, Dentro de Você”, o publico cantava junto com o grupo. E como a banda estava soando perfeita, o som perfeito, uma noite perfeita, que estava iniciando. “Rendez Vous”, “Poção” e “Voando Baixo”, são as próximas. A essa altura, já tínhamos uma casa quase lotada, a galera se espremendo na frente do palco, e todos ali satisfeitos com o que estavam assistindo. 

Antes do show existia a expectativa, de como as músicas, mais “pesadas” iriam soar no formato acústico, já que as mais “lentas” ficam perfeitas, a prova disso é “Tão Longe”, com destaque para o “monstro” Dalis Trugillo na bateria, não canso de dizer, com o passar do tempo, esse cara vem evoluindo muito, hoje, em minha opinião, é um dos melhores bateristas do hard rock brasileiro.

Certa altura do show, Jacques Maciel “mexe” com colorados e gremistas, não preciso dizer que se torna um ambiente Grenal, com uma competição sadia entre as duas torcidas, que no final acabou empatado, e quem ganhou foi o show, um espetáculo a parte.

Mais três clássicos na sequencia, “Diamante Interestelar”, “Cama de Arame Farpado” e “Tardes de Outono”, aliás, foi uma noite só com clássicos, aqueles muitas vezes pedidos pelos fãs da banda.

E o baixo de Valdi Dalla Rosa? Estava mais uma vez perfeito, o cara mesmo em um show acústico, tem uma baita presença de palco, o velho carisma Dalla Rosa, que quando apresentado por Jacques Maciel, recebe uma enorme manifestação de carinho dos fãs, é incrível o carinho que os fãs da Rosa Tattooada, têm por ele, tudo isso é resultado do trabalho desse cara, que é um dos melhores baixistas do Brasil. Sempre digo, Jacques Maciel acertou em cheio quando escolheu a dupla Valdi e Dalis, dois músicos talentosos e grandes profissionais, para fazerem parte da banda.

E o clássico dos clássicos? Não pode faltar! E a banda começa “O Inferno Vai Ter Que Esperar”, não precisa dizer qual foi à reação do publico, Jacques Maciel nem precisaria cantar nessa música, pois todos ali presentes cantaram, momento emocionante de arrepiar. Nessa um show a parte de Vini Tonello, na versão acústica, o cara deu show, não só nessa, mas no show inteiro, muito bom ver a participação de um nome que fez história na banda, merecido convite! 

O show vai se aproximando ao final, e “Um Milhão de Flores” é a próxima, gosto muito dessa musica, mais uma cantada por todos ali presentes.

E o peso? Como ficou no formato acústico? As duas que encerram o show dão a resposta, ficou perfeito demais, o clássico “Carburador” ficou simplesmente maravilhoso, acústico e pesado, um “hardão” grudento.

E infelizmente o show chega ao seu final e a banda encerra com o hino “Rock And Roll Até Morrer”, o KISS tem "Rock n Roll All Nite", a ROSA TATTOOADA tem “Rock And Roll Até Morrer”.

A banda como sempre após o show, atende a todos os fãs, são fotos, abraços, autógrafos, isso é ROSA TATTOOADA,  o jeito de tratar os fãs, com respeito de sempre, e podem ter certeza, os fãs adoram isso.

Foi uma verdadeira celebração com o melhor do hard rock brasileiro, no publico se via músicos de bandas como DRACO, BIDÊ OU BALDE, SIGMA 7, DISTRAUGHT e tantas outras, que foram ali presenciar essa apresentação da ROSA TATTOOADA, que certamente vai ser mais uma que vai entrar para história. 

O show termina passando das 22 horas, olho para o relógio, dou uma “administrada” na hora, pois tinha ônibus marcado para Caxias do Sul, as 23 horas e 30 min. E o último, não podia perder (risos), mas da tudo certo, chego a rodoviária às 23 horas, pronto para voltar para a Serra gaúcha. Cansado? Claro que não!! Satisfeito e feliz, por ter presenciado mais um show, dessa banda, que em minha opinião, é a que melhor representa o hard rock brasileiro!

Agora é só esperar o próximo show da Rosa!

Ah, cheguei bem em Caxias do Sul, quase congelando (risos), mas adoro esse frio, agora é cair na cama e tentar acordar no outro dia.













Um comentário:

  1. GEGEEEEEE

    Amei o post!!!

    Sinceramente estou morrendo de inveja...porque não consegui ir ao Rosa Acústica ... na boa ...adoro o jeito como tu explica e enriquece de detalhes a narrativa do show!!
    É como se eu estivesse lendo um livro e ao passo que com as fotos vai se formando um filmezinho de como as coisas se desenrolaram...

    Parabéns GEGE!!
    Parabéns ao HeavynRoll !! amo esse blog!!

    Bju

    ResponderExcluir