8 de maio de 2014

[Resenha] UNDERLOAD - "Underload" (2014)

[RESENHA] Por MARCO PAIM


O UNDERLOAD é uma banda que já começou dando certo, ou melhor, já começou no caminho certo para conquistar, desde que queira, um lugar de destaque no patamar de grandes bandas do cenário brasileiro do rock pesado. 

O álbum de estreia, "Underload", lançado neste ano, traz uma banda coesa e impressionantemente madura, com músicas e produção impecáveis, isso tudo resultado de um time de músicos e produtores do mais alto gabarito. Quem não gostaria de ter na gravação de seu álbum caras como o produtor Mauro Caldart e seu ouvido e bom gosto excepcional, com a mixagem perfeita do mestre Benhur Lima, e a masterização do experiente holandês Marcel Van Der Zwam?
Isso somado a uma banda talentosíssima, que conta com ninguém menos que o guitarrista Sasha "prodígio" Zavistanovicz, que criou solos incríveis e criativos, o grande baixista Joce Cristóvão, o "homi" das baquetas, Maurício Gomes e a grande revelação da voz em Caxias do Sul, Beto Vianna, que já adianto: esse cara impressiona do começo ao fim do álbum com ótimas melodias, muito feeling e uma técnica absurda. Tudo captado nas excelentes dependências do Estúdio Noise Audio, por Carlos Balbinot e Fabrício Zanco.

Quanto aos destaques do álbum, ficou difícil, pois aqui temos uma música melhor que a outra, foi como se a banda achasse a sua veia criativa e a explorou o tanto o quanto podia. Temos o groove de músicas como "All I Need", onde pela metade da música Sasha cria incríveis climas harmoniosos, "Russian Roulette", já conhecida, pois foi o primeiro single lançado e você pode conferir abaixo, "Burning Higher", com ótimos frases e riffs harmoniosos, bem ao estilo de bandas setentistas. A hard "My Imagination" que aqui ganha uma nova roupagem, mais encorpada e novamente com uma grande performance vocal. Depois temos a emoção tomando conta em "Hurt Memory", que vem da escola dos anos 70 novamente, mas com aquela influência forte de SLASH que, alíás, está presente em todo o álbum. E meu amigo, que solo de guitarra! De tirar lágrimas "dos zóio".
"Love Can Wait" começa intimista, com violão e voz, depois ela vai crescendo e se torna uma grande balada, digna de FM´s, e aqui Joce dá um show nas harmonizações de baixo. "Let it Go" é pesada, com uma pegada venenosa, lembrou bandas modern-vintage como SPIRITUAL BEGGARS, uma sonzeira sem fim. Em "Set Me Free" Maurício dá as caras na introdução, para depois a banda entrar quebrando tudo num som grooveado e pegado. "Through the Sky", o som mais "calmo" do álbum, conta com climas incríveis, onde Beto mostra as facetas de suas voz e ainda conta com um ótimo solo de baixo. E por último, junto com "Turn on the Light", vem a destruição. A banda fecha o álbum mostrando tudo o que sabe fazer, sem poupar técnica e feeling em uma quebradeira geral e grandes performances.



Em uma entrevista que fiz pouco antes do lançamento do álbum, Sasha traduz exatamente o que é o "Underload": "O álbum é dinâmico, pesado, com bastante groove e tem um objetivo: resgatar o rock dos anos 70' com uma roupagem atual. Estamos em 2014 e é assim que queremos soar. Misturando o estilo e as influências de cada integrante, acho que criamos o som da UNDERLOAD. Foi isso que buscamos registrar no disco.". 
Só posso dizer 'missão cumprida" Sasha. (Aliás, eu tenho vontade de te xingar de tão bom que tu é rapá!!!)

UNDERLOAD - "Underload" (2014)
(Independente/Financiarte)
Tracklist
01. All I Need
02. Russian Roulette
03. Burning higher
04. My Imagination
05. Hurt Mamory
06. Love Can Wait
07. Let it Go
08. Set Me Free
09. Through the Sky
10. Turn on the Light

Line-up
Beto Vianna - vocal
Sasha Zavistanovicz - guitarra
Joce Cristóvão - baixo
Maurício Gomes - bateria

Assista também ao teaser do álbum, com declarações de todos os envolvidos



Links


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário