13 de outubro de 2014

[Resenha] SCRAPER HEAD e NERVOSA - show - Aristos London House - Caxias do Sul/RS (10/10/2014)

[RESENHA] Por GERALDO ANDRADE


Essa vai ser uma resenha “complicada” de fazer, quem me conhece sabe o quanto gosto dessa banda e o quanto estava esperando esse dia chegar, assistir ao vivo a banda NERVOSA, e o melhor, na minha querida “Caxias Rock City”. Vou tentar deixar o fã de lado, mas, confesso que vai ser difícil, pois foi o dia que realizei mais um sonho!

Tudo começou um tempo atrás, quando em uma conversa com meu grande amigo Cássio Lima, da Edena Produções, falamos da possibilidade de trazer as gurias para nossa cidade. Passou o tempo, rolaram muitas conversas, e-mails com a Fernanda Lira e a Edena Produções conseguiu fechar o show em Caxias do Sul, para alegria de todos. Mais uma vez agradeço a grande Edena Produções, que está mexendo com essa cena rock em nossa cidade, por nos trazer mais essa grande atração nacional, e digo, vem mais coisa muito boa por aí.

O difícil foi ter que guardar esse “segredo” por certo tempo (risos), estava louco para sair gritando: "Nervosa em Caxias do Sul!"

E finalmente chegara o grande dia, desde já peço desculpas, as pessoas que tiveram que me aguentar nesses dias pré-show (risos), era contagem regressiva, era vídeo, era um agito interminável, mas, é coisa de fã que estava preste a realizar o seu sonho, depois de anos de espera, o grande dia chegava!

O difícil foi dormir de quinta-feira para sexta-feira, foi uma noite “nervosa” e na maior expectativa, mas ainda teria um dia inteiro de trabalho pela frente, e que dia que não passava.

Chegando 17 horas e 30 minutos, saio do trabalho, e o coração começa a bater mais forte, alguns minutos dividiam o meu grande momento, estar lado a lado com uma das melhores bandas de metal do Brasil, a NERVOSA.

Vou até o Aristos London House, local do show, e encontro o palco montado, tudo certinho, só esperando a as bandas para a famosa passagem de som. Resolvo sair até a Julio de Castilhos, a principal Rua de Caxias do Sul, e de cara encontro Cássio Lima, da Edena Produções, que me faz um convite irrecusável: “Vamos até ao hotel buscar as gurias da NERVOSA ?” Qual será que foi a minha resposta? (risos).

A banda já estava na cidade algumas horas, e como tinham tocado na noite anterior na cidade maravilhosa, Rio de Janeiro, estavam tendo um descanso merecido, a banda está direto na estrada, varrendo esse nosso Brasil e América do Sul.

No saguão do hotel, o coração começou a bater mais forte, expectativa tomando conta. Eis que surgem Fernanda Lira e Prika Amaral, o sonho começava a se realizar. Já sou recebido por Fernanda, que diz: “Olha quem está aí? Geraldexx!” Ficamos alguns minutos conversando na espera de Pitchu Ferraz, que logo chega. A ficha finamente caía, elas estavam ali, ao meu lado.

Passagem de Som
19 horas, partimos para o Aristos London House, para a passagem de som, as gurias ficaram encantadas com a beleza da nossa cidade, isso que conheceram somente a parte central. Outra grande surpresa para elas é o Aristos, em uma pequena tour pela casa, antes da passagem de som, elas ficam impressionadas, com a estrutura, com a atmosfera, com a história dessa casa centenária e histórica, que agora, definitivamente, entrou nas rotas dos grandes shows em nossa cidade.

Antes da passagem de som, a banda faz um lanche, servido no Aristos, por sinal, maravilhoso lanche, para não perder o estilo Aristos de ser. A passagem de som rola na maior tranquilidade, que rende a seguinte frase de Fernanda Lira: “Umas das melhores e mais rápida passagem se som que já fiz!” O som que vinha daquele palco era algo fora do comum, que peso, que pegada, que qualidade, esse é o nosso metal, feito no nosso país, viva o metal brasileiro!

A próxima a passar é a veterana SCRAPER HEAD, que por sinal, foi uma bela escolha para ser uma das bandas do Outubro Negro. Sempre falo o metal feito aqui em Caxias do Sul, é um dos melhores do Brasil. As gurias da NERVOSA observavam a passagem de som da banda caxiense, e ficaram impressionadas com o que viram.

Após a passagem, Fernanda Lira, impressionada com a cerração que chegava a serra gaúcha, me convida para tirar umas fotos para recordação daquele momento lindo na cidade. Um dia antes a banda estava no calor do Rio de Janeiro, e hoje, na fria Caxias do Sul e sua linda cerração. 

Agora vem um dos momentos mais aguardados e que já está ficando famoso em dia de show, a janta no Aristos, foi um momento de integração entre bandas e de todos envolvidos nesse evento, não preciso dizer qual a opinião da NERVOSA sobre a comida né? (risos). Logo vai virar uma obrigação para quem vem à cidade, conhecer a famosa comida do Aristos.

Agora eram 22 horas, acompanho a banda até o hotel, elas teriam algumas horas para descansar e se preparar para o show, que estava programado para começar perto das 2 horas da madrugada, então as gurias teriam um bom tempo para se prepararem.

O Aristos London House abre as portas às 23 horas, e o público já era bom, sinal de que os verdadeiros headbangers estariam ali presentes. Já na entrada, os fãs vão direto para a banquinha com material da banda, onde poderiam adquirir material oficial, por sinal, muito pedido antes do show. O fã sempre quer adquirir material de sua banda favorita.

No público tínhamos a galera de bandas locais como HATE HANDLES, KOMBAT, THE SCPETIC, entre outras, e claro, a presença do meu grande amigo e parceiro de Heavynroll, Marco Paim. Todos ali na maior expectativa, para verem uma das melhores bandas de metal do Brasil.


Perto da hora de começar o show do SCRAPER HEAD, 1 hora e 30 minutos da madrugada de domingo, chega a NERVOSA ao Aristos, a banda vai direto para o camarim e começa o show da banda primeira banda. O som que vinha do palco chamou a atenção de Prika Amaral e Fernanda Lira, que resolvem assistir parte do show, no meio da galera. São reconhecidas por algumas pessoas, que pedem para tirar algumas fotos com as gurias, e são prontamente atendidas pelas duas, à banda tem muito respeito pelos fãs, atendem a todos com muita alegria, é muito bacana a química da banda e fãs.

SCRAPER HEAD, mostra toda sua experiência de 20 anos de estrada, deixando todos ali presentes, de boca aberta, que sonzera, que qualidade, que peso. Muito bom esse grande nome do metal caxiense, estar de volta, os headbangers só tem que agradecer, viva o metal caxiense! Parabéns Henrique, Daniel Suliani, Fábio Suliani, Davi Frezza e Rodrigo Kahler, foi um grande show!

E finalmente chegava o grande momento da noite, o show da NERVOSA em Caxias do Sul, a galera vai à loucura, a equipe ajeita os últimos detalhes e logo em seguida a banda sobe ao palco. Só digo uma coisa: Que loucura!

A banda esta na tour de divulgação do seu mais recente álbum, o ótimo "Victim of Yourself", que em minha opinião, é um dos melhores lançamentos de 2014. O Aristos vem abaixo, começava ali, uma aula de thrash metal. Eram muitas cabeças batendo, a galera enlouquecida no que estavam vendo. Certamente, quem estava ali presente, vai levar esse show para sempre na memória.

Assisti ao show do lado do palco, em certo momento do show, confesso que a emoção tomou conta, estava ali assistindo uma das minhas bandas preferidas, que como disse Fernanda Lira, na sua chegada a Caxias do Sul: “O Gegê acompanha a banda desde o início, é ele que me chama de “The Voice”, obrigado pela força meu!” Isso não tem preço que pague quem ama o rock saberá o que estou falando. E mais uma vez meus olhos encheram de lágrimas, por eu estar ali vivendo aquele momento, que jamais vou esquecer.

O set list foi paulada atrás de paulada, músicas como “Death”, que é a do mais recente vídeo clipe da banda, “Into Mosh Pit”, “Urânio Em Nós”, “Victim Of Yourself” e, minha favorita “Masked Betrayer”, fizeram parte desse set matador e pesado.

Fernanda Lira, é um show a parte, é uma das vozes mais poderosas do metal brasileiro, com um carisma fora do comum, definitivamente a melhor frontwoman do metal nacional, uma apresentação para nunca esquecer. Ela interage direto com o público, têm todos ali presentes em suas mãos, Fernanda “The Voice” Lira, comanda!

Prika Amaral, ela e sua guitarra com cordas que trocam de cor, é impressionante o que essa guitarrista toca, é a mais “calma” no palco, mas deu o seu recado e mostrou que o seu nome vai ficar gravado na história do metal brasileiro.

Pitchu Ferraz é a baterista, a banda sempre se caracterizou por ter ótimas bateristas, e Pitchu realmente mostrou porque foi escolhida para ser a dona das baquetas da NERVOSA! Vou mencionar aqui, o que meu grande amigo e parceiro de Heavynroll, Marco Paim, disse sobre ela, ele foi perfeito com o que falou, uma das melhores definições sobre essa grande baterista: “Agora, meu amigo, Pitchu Ferraz foi "o nome do jogo", sentou o braço o show inteiro, sem fraquejar, com uma técnica absurda. Era neguinho espiando, esticando o pescoço para dentro da "caverna", que fica o lugar da bateria, para ver a performance desta grande baterista. Vi pouca gente tocar com tanta vontade assim, uma performance espetacular!”.

Infelizmente o show termina, a banda chama a galera toda para tirar uma foto de lembrança, foi de arrepiar, elas saem do palco com um grande sorriso estampado em seus rostos, Caxias do Sul encantou a NERVOSA!

A banda fica alguns minutos no camarim, para recuperar o fôlego e receber algumas pessoas, mas, logo em seguida vai para uma sessão de fotos, onde recebem todos os fãs ali presentes, é hora do abraço, da foto, do autógrafo e de muitas histórias.

O Aristos começa a fechar suas portas, é hora de partir, mas, com a certeza de que assistimos uma das melhores apresentações de 2014, forte candidato o melhor show do ano. Quem foi vai saber o que estou falando, um dia para ficar na história e no futuro dizer para seus filhos e netos, o primeiro show da NERVOSA em Caxias do Sul? EU FUI!

Chega de NERVOSA? Claro que não, tinha que ter a despedida. No sábado após descansarem um pouco, a banda faz algumas visitas a patrocinadores do evento. Compareço no ultimo, na Intruder Tattoo, onde a banda recebeu alguns fãs para mais algumas fotos e autógrafos.

Confesso que foi difícil, queria muito mais NERVOSA, mas, como Prika Amaral me disse na despedida: “É só chamar que a gente volta!” Então o sorriso voltou (risos).

Despeço-me de Fernanda Lira, Prika Amaral e Pitchu Ferraz, com a certeza de que realizei mais um sonho, e posso dizer que estas três garotas, escreveram mais um capítulo na vida desse “velho headbanger”.

Que venha o próximo!




















Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário