5 de março de 2015

PAPO HEAVY: Leandro Caçoilo - "Eu acredito que a minha principal característica é ser um cantor versátil. Hoje em dia você tem que ser assim para conseguir abraçar diversos estilos musicais."

Por JOÃO PAULO PRETTI
(Redator / Músico)
-----------------------------------

Olá. Eu sou João Paulo Pretti, vocalista do ADDICTED TO PAIN e a partir de agora eu sou mais um colaborador desse que é um dos sites que mais cresce no país, com a seção "Papo Heavy". O objetivo é conversar principalmente com vocalistas de um jeito mais pessoal, abordando questões que nem sempre nós vemos nas entrevistas convencionais.

E para estrear a sessão, eu conversei por praticamente uma hora com um dos maiores cantores dos anos 00’ para cá: LEANDRO CAÇOILO. Conhecido por ter integrado a banda Eterna em sua fase de maior projeção e atualmente como frontman do SEVENTH SEAL, LEANDRO CAÇOILO me recebeu em sua casa em um bate – papo descontraído e para lá de sincero. Confira. 

HEAVYNROLL - Em que ponto da sua vida você realmente decidiu ser cantor / vocalista profissional?! 

LEANDRO - Começou quando eu estive no Eterna. Eu fui vendedor em uma loja de surf durante três anos, e nessa época eu entrei no Eterna. Eu comecei a fazer shows e foi a minha primeira experiência profissional como cantor, primeiro com o álbum "Hamlet – William Shakespeare’s" e logo depois veio o "The Gate" com o ETERNA. Além disso eu comecei a dar aulas, isso em 1999. 
Com essas atividades na música, eu decidi sair da loja de surf e apostar na minha carreira como cantor profissional.

HEAVYNROLL - Em 2006 você entrou para a banda carioca AQUARIA, mas ficou pouco tempo. O que de fato aconteceu nessa época?! 

LEANDRO - Eu não cheguei a entrar na banda, foi meio que um teste. Eles estavam mudando o direcionamento das músicas novas que antes era totalmente Power Metal. Eu não lembro o nome do álbum, é uma capa vermelha...

HEAVYNROLL - Luxaeterna. 

LEANDRO - Isso! Por intermédio do FERNANDO GIOVANETTI (baixo) que me indicou para o BRUNO AGRA (bateria), que foi me ver cantar com a primeira banda que eu tive nesses moldes de música cover na noite, o LIVE N’ LOUDER. 
Eu fiz essas gravações com outra proposta de som, algo mais moderno, com afinações mais baixas. E quando nós fizemos a pré-produção eles mandaram as músicas para a gravadora no Japão e eles não gostaram. E a mudança de cantor também chocou eles. Enfim, não rolou... 
No fundo foi um teste, eu não posso dizer que eu fiz parte da banda. Eu fiz apenas um ensaio com eles e a gravação de quatro músicas. 

HEAVYNROLL - Pessoalmente você gostou dessa sonoridade nova ou não?

LEANDRO - Eu achei legal. Eles deveriam ter investido mais nisso, pois seria uma banda mais real que antes, pois tinha coral de tudo quanto é jeito, era algo ''mentiroso'' ao vivo. Eu como cantor não curto isso, eu prefiro uma banda mais orgânica, como o Led Zeppelin. 

HEAVYNROLL Recentemente foi noticiado que membros (agora ex – membros) da sua ex – banda, ETERNA, foram impedidos de continuar tocando sob esse nome, dando a entender que o detentor do nome voltará a utiliza-lo com outros membros. O que você sabe e o que você pensa sobre tudo isso?

LEANDRO - Eu estou afastado do ETERNA há seis anos, desde 2009. Eu não tenho mais nenhum tipo de contato com eles, principalmente com o PAULO FRADE (guitarra), que foi com quem eu briguei na época. Foi uma briga particular, não teve ligação com as coisas da banda... 
Quanto aos membros remanescentes, eu conheço e eu sou amigo do NENO FERNANDES (voz), mas eu não concordo que eles deveriam ter utilizado o nome da banda porque eles não tinham história com a banda. Eu gravei quatro álbuns com o ETERNA e um show ao vivo, e mesmo assim eu não fiquei com o nome da banda. Ficaria esquisito ouvir "Terra Nova" sem mim e sem o DANILO LOPES (voz e bateria) cantando. Pelo menos na minha época tinha eu cantando... 

HEAVYNROLL Não chegou nada nos seus ouvidos? (Risos)

LEANDRO - Não, graças a Deus! E eu nem quero que chegue nada. Eu quero distância dele...

HEAVYNROLL Quem é o detentor do nome?!

LEANDRO - É ele (Paulo Frade). Na verdade é o Mosteiro Da Esperança. 

HEAVYNROLL Qual seu método de compor? Quais músicas são suas preferidas?

LEANDRO - Essa pergunta é muito legal. Antes de compor a parte instrumental, eu gosto de compor a melodia. Então cantarolando em casa, eu sigo o padrão estrofe – ponte – refrão, que é importante para a música. Se você não tiver um refrão que cause impacto a música fica sem objetivo. 
No álbum "Mechanical Souls" do SEVENTH SEAL foi o contrário. Eu recebi as músicas prontas, compostas pelo THIAGO OLIVEIRA (guitarra) e eu compus as melodias em cima disso, que é mais difícil. É que você fica preso a aquela estrutura... 
Não tem como você colocar nenhum detalhe, você fica sem limite para mais nada, e foi mais ou menos assim que eu fiz nesse álbum... 

SEVENTH SEAL
HEAVYNROLL O último álbum completo de estúdio que você gravou foi "Mechanical Souls" do SEVENTH SEAL em 2013, que obteve bastante repercussão por parte do público e da mídia. O que você lembra do processo de composição, gravação e depois repercussão do álbum, que perdura até hoje? Quais as novidades da banda para 2015?

LEANDRO - Quando eu fui convidado para entrar na banda pelo TIAGO CLARO (guitarra) eles iriam fazer um show e o cantor anterior tinha saído da banda. Eles queriam tocar a própria "Mechanical Souls" e que eu ajudei a compor a melodia. 
Nós fizemos a pré – produção e eu gravei as linhas de voz no meu próprio estúdio que eu tenho aqui em casa. Depois disso nós fizemos o show e o retorno disso foi maior do que nós esperávamos. A partir disso eles me chamaram para ficar na banda mesmo. É claro que eu tive que pensar muito sobre isso, pois eu também canto música cover na noite, além de outros compromissos, mas eu aceitei, pois eu achei as músicas muito legais. 
"Mechanical Souls" é muito legal, mas infelizmente faltou um pouco mais de divulgação. Na verdade a divulgação foi muito fraca. Poderia ter atingido um público maior, mas quem sabe o tempo não ajude nisso...

HEAVYNROLL Têm álbuns que com o tempo até criam uma aura maior... 

LEANDRO - Com certeza. Eu acho que "Mechanical Souls" tem um grande potencial para isso. Foi um dos álbuns mais legais que eu gravei, pois me desafiou como cantor, pois me tirou da zona de conforto... 

HEAVYNROLL De uns anos para cá, tem surgido muitas declarações polêmicas e até fortes sobre os problemas da cena Heavy Metal no nosso país, onde cada um (músicos e público) sustentam seus pontos de vista sobre os problemas, como público, internet, produtores, mídia de massa, entre outros. E você, qual sua opinião sobre o assunto?

LEANDRO - Eu acho que os músicos não são unidos. Nós temos amigos como você, e entre nós existe união, mas entre os músicos de fora não existe. Eu mesmo nunca vi banda grande ajudar outra banda, entende?
Houve uma época que para abrir os shows do ANGRA as bandas tinham que pagar. Você acha isso certo? Eu não acho... Se eles apoiavam a cena nacional, se fossem pessoas que queriam ajudar a crescer a cena nacional, então por que eles cobravam das bandas que queriam abrir os shows?
Esse é um ponto de vista que eu não concordo, entende? E a mesma coisa vale para as bandas internacionais. Nós estamos trabalhando e nós temos que receber por isso. No meu caso eu sou um cantor profissional, eu vivo disso... 
Outra coisa, eu acho que falta o público apoiar as bandas nacionais e parar de valorizar mais as bandas internacionais, porque muitas vezes têm bandas que vem para cá que só tem pé de rato! (Risos)... Tem muito músico internacional ruim para caramba! 
Apoiar músicos como BRUCE DICKINOSN, PAUL STANLEY, que são cantores que me influenciaram é legal, eu ainda vou no shows deles porque são cantores que me fizeram escutar isso, mas eu também tenho olhos para as bandas nacionais. Eu gosto de escutar as bandas daqui e eu compro CD’s delas, muitos CD’s. Eu apoio o Heavy Metal nacional. 
Eu acho engraçado que, o público não compra CD’s e muito menos vai nos shows, e isso está acabando com a cena nacional. Na minha época no ETERNA, onde teve o Brasil Metal Union, foi um festival divisor de águas. Foi legal porque eu vi o público curtindo mesmo as bandas nacionais. Na época de 1999 até 2004 foi a época de ouro para o Heavy Metal nacional. Bandas como SYMBOLS, ETERNA, WIZARDS, DARK AVENGER, HANGAR, estavam todos no mesmo sentido e no mesmo nível, com o mesmo tipo de público. Isso era legal... 
Mas teve união? Não, não teve. Eu pelo menos não vi isso. Eu vi, e infelizmente é verdade, competição entre as bandas, entende? E com o tempo eu acho que isso ajudou a enfraquecer a cena nacional.
Culpa das bandas, do público, que não apoia a cena nacional, que tem álbuns excelentes sendo lançados, como o próprio "Mechanical Souls" do SEVENTH SEAL, o álbum novo do AGE OF ARTEMIS, o EP do ADDCITED TO PAIN. Tem muitas bandas lançando álbuns de qualidade, gastando muito dinheiro para fazer, e falta aquele incentivo do público. 

HEAVYNROLL Tecnicamente, quais são suas principais características como cantor?

LEANDRO - Eu acredito que a minha principal característica é ser um cantor versátil. Hoje em dia você tem que ser assim para conseguir abraçar diversos estilos musicais. Pelo menos para mim esse sempre foi o objetivo. 
Eu gosto de cantar com drive e também de cantar limpo, por isso eu tenho algumas bandas diferentes entre elas. No SEVENTH SEAL eu canto mais forte, com mais drive e com mais impostação.


HEAVYNROLL O que é mais importante: carisma ou técnica vocal?! 

LEANDRO - As duas coisas são importantes. O carisma faz o público gostar de você e a técnica faz você fazer um show seguro, então as duas coisas são importantes.

HEAVYNROLL Não tem como pender para um lado? (Risos)

LEANDRO - Não. Eu prefiro ser as duas coisas, mas se eu tivesse que escolher, eu escolheria ser mais técnico que carismático. 

HEAVYNROLL Você ainda faz parte da Metal Opera SOULSPELL? Conte como foi a sua experiência nesse projeto musical que reuniu vários artistas da cena Heavy Metal. Há mais algum álbum sendo preparado?! 

LEANDRO - Eu sei que eles estão produzindo músicas novas, mas eu estou por fora do que está acontecendo, pois eu saí da banda. Eu participei da banda em shows durante dois anos e até agora eu participei de todos os álbuns, que foram três... 
Eu fui o primeiro cantor a entrar no cast da banda e eu tenho orgulho de dizer isso, pois foi a partir do meu nome que o HELENO VALE (idealizador da banda) conseguiu a participação dos outros cantores. Foi legal que no primeiro álbum eu tive o papel de protagonista, e eu guardo bastante carinho disso...
Infelizmente eu não pude mais fazer shows por causa da minha agenda, onde eu faço quase quinze shows por mês cantando música cover na noite e é onde eu realmente ganho dinheiro. 
Eu cheguei a gravar algumas músicas novas para um cantor estrangeiro que vai participar, mas eu não tive mais informações porque eu não faço mais parte da banda... 

HEAVYNROLL - Pois é, além do SEVENTH SEAL, você canta na noite com a banda HOT ROCKS, além de dar aulas de técnica vocal. Dessas atividades, qual você mais gosta de fazer?! 

LEANDRO - Eu realmente gosto de todas elas, pois uma completa a outra. Com o HOT ROCKS eu canto bastante ao vivo e eu gosto muito de estar no palco, com o SEVENTH SEAL é legal por eu compor e por eu gravar músicas próprias, mesmo estando em uma cena amadora, porém com profissionalismo entre nós, músicos da banda. E as aulas são legais por eu passar o meu conhecimento para outras pessoas, pois isso é muito gratificante.

HOT ROCKS
HEAVYNROLL Como músico/vocalista e professor de técnica vocal, o que é necessário para alguém ser vocalista profissional?

LEANDRO - Estudo, força de vontade e dedicação, que foi o que eu sempre tive, e ter humildade para reconhecer acertos e erros. Se você tiver humildade você vai longe.

HEAVYNROLL Eu sei que você é um grande colecionar de CD’s e DVD’s, e baseado nisso, recentemente, o que você tem escutado? Quais dessas bandas você recomendaria para quem está em casa lendo a nossa entrevista?

LEANDRO - Eu tenho escutado muito Prog Metal, como DEVIN TOWNSEND, FLYING COLORS e TRANSATLANTIC. Eu gosto muito de cantores como, JORN LANDE, RUSSEL ALLEN, que para mim são os meus cantores favoritos da safra nova, além dos medalhões BRUCE DICKINSON, DIO ( para mim o maior de todos), ROB HALFORD, GEOFF TATE, ERIC ADAMS, entre outros. 
Eu gosto de música que me toca, basicamente isso... 

HEAVYNROLL Profissionalmente, o que você ainda espera alcançar na sua carreira que você não alcançou?! 

LEANDRO - Eu espero realmente ser reconhecido, inclusive pela cena Heavy Metal nacional. Se a cena cresce, todos nós crescemos. Eu gostaria de ter o reconhecimento de que nós brasileiros temos a mesma capacidade dos estrangeiros, dos países que são berço do Heavy Metal, como Alemanha, Finlândia, Estados Unidos, pois nós temos a mesma capacidade que os músicos desses países têm. 
Aqui nós temos que estudar mais, pois nós temos que aprender inglês, entende? Para os alemães, a segunda língua deles já é o próprio inglês desde criança, e aqui não. Aqui nós temos que fazer muito mais... Nós temos que correr mais que esses músicos...

Conheça mais sobre Leandro Caçoilo em: 

Um comentário:

  1. Excelente entrevista, parabéns!! Leandro é um excelente cantor na minha humilde opinião.

    ResponderExcluir