28 de abril de 2015

[Resenha] DARK WITCH - "The Circle of Blood" (2015)


Em Abril deste ano (2015) o DARK WITCH lançou seu mais recente trabalho, o "The Circle of Blood", o primeiro full length propriamente dito, antes dele, a banda conta com 2 demos. A banda não é nova, data de 1999, porém sua história é cheia de idas e vindas e muitos percalços. Para não nos demorarmos muito nesta questão, conheça a história da banda AQUI.

Pois bem, o que temos no primeiro trabalho do DARK WITCH é uma verdadeira celebração ao heavy metal, sem pudor e sem frescuras. Trata-se de um álbum recheado do que tem de melhor no estilo, com grandes riffs, melodias empolgantes e refrões que são praticamente hinos, lembrando em alguns momentos bandas do calibre do MANOWAR e SAXON, e outras na vibe do NWOBHM.

A banda conta o grande vocalista BIL MARTINS, conhecido por seus recentes trabalhos a frente do HELLISH WAR, e para evitar redundâncias nos comentários abaixo, já vou dizendo que BIL fez um trabalho impecável, com diferenças sutis em relação a sua banda paralela, aqui ele explora mais diferentes tessituras e timbres, hora cantando mais agudo, hora cantando com graves, sempre com muita emoção e belíssimas interpretações. Com certeza uma das melhores e mais originais vozes do metal brasileiro.

O meu destaque começa pela primeira faixa, que também é a faixa título, "Circle of Blood", e logo de cara a banda já "prega um fogo máximo". Você já percebe a preocupação da banda em manter tudo muito audível, inclusive o baixo bem "estalado" e pesado, onde quem toca o baixo é o próprio BIL MARTINS, - e ele "mete" até uns power chords, ao estilo Joey DeMaio. A música é rápida e com grandes momentos de duetos de guitarras e mudança de ritmos. E o refrão é emoção pura.

"Cauldron" começa com um forte riff e logo a banda toma uma forma mais cadenciada. É aquele tipo de som pra bater cabeça na frente do palco. Lá pelo meio da música uma atmosféra mais mística e sombria toma conta do som, sempre com ótimos riffs e um solo formidável.

"Stronghold" vem como um rolo compressor, com um ritmo mais cadenciado e em shaffle, você de cara lembra MANOWAR, dá até impressão de ouvir Eric Adams nas primeiras frases. Uma sonzeira só!
Logo em seguida vem "Blood Sentence". É uma música mais diferenciada, mais trabalhada e mais harmoniosa. Ela começa com um ótimo dedilhado de violão e depois o que temos é um som mais arrastado e com muito punch. E novamente você é pego de surpresa por uma ótima combinação de ótimos riffs com um refrão emocionante.

Uma das melhores do álbum, "Liberty is Death" é outra que tem um refrão que parece mais um hino. Ela tem uma influência forte de IRON MAIDEN e JUDAS PRIEST, com mudanças de ritmos e riffs. Cantem junto: "Liiiibertyyyy, liiiibertyyyy, liiiiberty is deeeeath!"

Mas é em "Lighthouse Reaper" que BIL MARTINS mostra o quanto é talentoso tanto no vocal quanto no baixo. Depois uma ótima introdução de baixo, a banda entra preenchendo tudo com muito groove, e a cereja do bolo é a ótima performance vocal, onde BIL explora mais suas tessituras com melodias mais trabalhadas e melismas, deixando o som com um feeling a mais.

Para fechar minha lista de destaques, que não são poucos, "Siegfried" já começa com um belíssimo coro executando o refrão da música. Depois o que temos é uma porrada só, rápida e cravada, é um tijolaço!! Difícil não se empolgar com o refrão.

Ouça o álbum na íntegra no link:
http://www.deezer.com/album/10031646

"The Circle of Blood" é com certeza um grande lançamento do metal brasileiro, com não menos que 13 faixas de muita qualidade, inclusive uma delas, cantada em português: "Voz da Consciência". Percebe-se porém, que as músicas foram gravadas em épocas distintas, pois possuem qualidade sonora diferentes, mas sempre mantendo alto nível. Vale a pena dar uma conferida. Eu Recomendo!

NOTA - 8,5
====================================
DARK WITCH - "The Circle of Blood" (2015)
Tracklist
01. Circle of Blood
02. Wild Heart
03. Master of Fate
04. Cauldron
05. Firestorm
06. Stronghold
07. Blood Sentence
08. Liberty is Death
09. Lighthouse Reaper
10. Death Rain
11. Siegfried
12. To Valhalla We Ride
13. Voz da Consciência

Line-up
Bil Martins - Voz/Baixo
Cesar Antunha - Guitarra
Décio Andolini - Guitarra
Andre Kreidel - Bateria

Site Relacionados
FACEBOOK




============================
(Editor / Redator / Músico)
----------------------------