25 de outubro de 2015

[Resenha] HIBRIA - "Hibria" (2015)

(Editor / Redator / Músico)
----------------------------


Malemal recuperamos o fôlego com a abra-prima "Silent Revenge" (2013), muito bem divulgado e conceituado por sinal, que rendeu inclusive uma turnê pelo Japão e a apresentação da banda no Rock in Rio 2013,  a banda HIBRIA lançou mais um tijolasso, o simplesmente "Hibria"!
Claro que depois de um grande trabalho, o desafio de qualquer banda é superar, ou ao menos, tentar manter o nível de qualidade nos lançamentos seguintes. Foi uma tarefa quase impossível, mas o HIBRIA conseguiu repetir o pique e a empolgação no recente álbum, mantendo a mesma linha de raciocínio e fórmula musical, mesmo porque, a banda já atingiu a maturidade suficiente para dizer que possui uma identidade musical própria. Sim, seu som é inconfundível.
A formação continua inalterada, com o gigante Iuri Sanson, cada vez mais se firmando como uma das principais vozes do metal brasileiro mundo afora, demonstra mais uma vez personalidade e evolução em suas técnicas e interpretações. Outro monstro, Benhur Lima, ganhou ainda mais espaço neste álbum. Além de ser um dos melhores baixistas que conheço, sua incrível voz faz a diferença em muitos momentos do trabalho. Hoje considerada as "guitarras gêmeas" do HIBRIA, a dupla Renato Osório e Abel Camargo tem o entrosamento e criatividade que podemos comparar com as maiores duplas do metal mundial, como Murray/Smith e Tipton/Downing. Os caras são fenomenais! Com suas técnicas peculiares, conseguem encaixar seus temas, solos e riffs de maneira perfeita em todos os momentos, sem exageros e com extremo bom gosto. E o que dizer de Eduardo Baldo? Um dos melhores bateristas do mundo! Sem exageros! É simples, compare com qualquer banda de metal de nível mundial da atualidade que você conhece e verá que não deve nada pra ninguém, aliás, tem muito a acrescentar com o seu estilo.

A primeira coisa que chama a atenção ao olhar o tracklist do álbum é que todas as músicas possuem títulos curtos, na verdade, apenas uma palavra (veja o tracklist abaixo), 
E dentre as 10 faixas que compõem o lançamento tradicional, meu primeiro destaque vai já para a feixa de abertura, "Pain", que começa de sopetão, sem muita firula e já arregaçamdo geral com um power metal poderoso e rápido, confira o videoclipe abaixo.
"Abyss" é a seguinte e não deixa a velocidade cair. Possui uma grande trabalho de guitarras e um refrão com uma atmosfera muito chapante, além de constantes mudanças de levadas. Sonzeira!
Você pensou que iria dar uma respirada? Nananinanão! Pois a pesadíssima "Tightrope" vem com tudo aos teus ouvidos completando uma trinca arrebatadora no começo do trabalho. Sem dúvidas uma das melhores músicas do álbum e da carreira da banda. Que pré-refrão foda!! A bateria de Baldo parece um rolo compressor destroçando tudo que encontra pelo caminho.
"Ghosts" traz uma vibe meio PANTERA em sua introdução para logo depois a identidade HIBRIA tomar forma. Ela possui um flerte mais moderno, com um refrão quase "hard/pop", digamos assim. Uma boa música.



Depois deste momento mais suave, temos a volta do caos com "Legacy" a música mais curta do álbum (a acho que até da banda), com apenas 2:25mins. Ela lembra um pouco o HELLOWEEN em alguns momentos. Iuri até se aventura em alguns momentos mais guturais.
Um pouco mais "prog", temos "Ashamed". Depois de uma breve introdução de bateria e velocidade, as mudanças de levadas são constantes. Muita coisa acontece nesta faixa e a atmosfera mística do refrão contribui bastante também. Destaque para as frases de sopros na metade da música que, misturados aos slaps de baixo em uma passagem mais "funkeada", dá um charme especial a composição.
"Church" é uma pedrada! A estrutura musical da faixa nos remete aos trabalhos do HALFORD e PRIMAL FEAR nos anos 2000, metal puro e direto, Mas o refrão é totalmente HIBRIA! Outra grande música. E é com ela que encerro.

Com uma produção primorosa assinada por Renato Osório, ainda temos a mixagem de Benhur Lima e a masterização de Maor Appelbaum, que, somado ao talento e competência da banda, temos um resultado lógico: Ou grande petardo do metal mundial! Quem não ouviu ainda, ouça! Vai valer cada segundo e cada porrada em seu ouvido!!

===================
HIBRIA - "Hibria" (2015)
Tracklist
01. Pain
02. Abyss
03. Tightrope
04. Life
05. Ghosts
06. Legacy
07. Ashamed
08. Church
09. Fame (feat Mia Coldheart)
10. Words

Line-up
Iuri Sanson - voz
Renato Osório - guitarra
Abel Camargo - guitarra
Benhur Lima - baixo
Eduardo Baldo - bateria

Participações
Mia Coldheart - voz (faixa 9)
Ronaldo Cereal - sax (faixas 1 e 7)
Jorginho do Trompete - trompete (faixas 1 e 7)
Villa Lobos Orchestra (Maestro Adriano Machado) - (faixa4)


Links
www.hibria.com
www.facebook.com/HIBRIAOFFICIAL
www.metalmedia.com.br/hibria






Comentários
0 Comentários