12 de novembro de 2015

[Resenha] ROSA TATTOOADA - Show - Centro-Histórico Cultural Santa Casa - Porto Alegre/RS (05/11/15)

(Redator / Headbanger)
----------------------------


Em 2015, uma das melhores bandas de rock and roll do Brasil, a ROSA TATTOOADA, completou 27 anos de estrada, e também, após 02 anos de duração, encerrou a Tour do álbum XXV, essa que passou por várias cidades do nosso Brasil, com um sucesso tremendo, mostrando que a banda está cada vez mais forte e com a melhor formação de sua história.

E a data escolhida para comemorar tudo isso, foi 05 de novembro e o local escolhido, não podia ter sido melhor, o ótimo Teatro da Santa Casa de Porto Alegre. O show teve ingressos limitados e por tanto a procura foi muito grande, foram disponibilizados 284 lugares e certamente, 284 privilegiados, pois presenciariam um espetáculo incrível.

Em Caxias do Sul, amanhece uma sexta-feira, dia do show, com chuva e frio. Saio da serra gaúcha as 08 horas, a viagem é mais uma vez muito rápida e tranquila, com duração de 02 horas até a capital gaúcha.

Chegando a Porto Alegre, a chuva continua e parecia que não ia parar (risos). Almoço com VALDI DALLA ROSA, baixista da ROSA TATTOOADA, muita conversa para colocar as novidades em dias, e digo, em breve vem grandes novidades desse que é um dos melhores músicos do Brasil.

Chegamos ao Centro-Histórico Cultural Santa Casa, no Teatro da Santa Casa, para começar a passagem de som, na chegada já fico encantado com as acomodações do local, com toda casa, que lugar perfeito para um show como esse que iria acontecer. Na entrada visitamos o Museu, que por sinal é muito bacana, aconselho a quem não conhece, procurem um dia visitar esse lugar, até o momento pouco conhecido por muitas pessoas, mas, acho que a partir desses eventos, ele vai se tornar um dos melhores locais da capital gaúcha para shows e eventos desse porte.

A passagem de som é muito tranquila, uma das melhores que já presenciei, som perfeito e iluminação perfeita. Quando entrei no Teatro fiquei encantado com o que vi, que lugar perfeito e ali senti que ia ser um show histórico.

Som passado, tudo praticamente pronto, agora era hora de a banda descansar um pouco e se preparar, para voltar e fazer o que sabe de melhor: tocar rock and roll. Perto das 18 horas saímos do Teatro e a chuva tinha parado, o que ajudava mais, a noite ser perfeita.

A ROSA TATTOOADA, chega de volta ao Teatro da Santa Casa exatamente as 20 horas, na chegada já são recebidos por alguns fãs e amigos, os fãs da banda prometiam lotar a casa, e na chegada já dava para ver que a coisa ia ser poderosa.

Banda nos camarins, fotógrafos chegando, fila de entrada crescendo, estava chegando o grande momento e as portas do teatro se abrem as 20 horas e 40 minutos, era bonito de ver a chegada dos fãs e amigos, eram pessoas de todas as idades, todos ali com o mesmo objetivo: assistir ao show de 27 anos de uma das melhores bandas de hard rock do Brasil, a ROSA TATTOOADA.

Em questão de minutos, a casa fica praticamente lotada e já dava para sentir todo o clima, é muito bom ficar observando o que se passa nesse momento, o assunto é claro, era um só: ROSA TATTOOADA!

21 horas e 10 minutos começa o espetáculo, e um dos maiores nomes do rock brasileiro sobe ao
palco, para delírio das quase 300 pessoas no Teatro da Santa Casa, e foram recepcionados como deveriam, foi de arrepiar, de emocionar.

As luzes estavam perfeitas, o som estava absurdamente perfeito, de deixar todos de boca aberta, tamanha a qualidade disso tudo, como dizem: “coisa de primeiro mundo”!

A ROSA TATTOOADA começa a “festa de aniversário” com a clássica “Rendez-Vous”, absolutamente matadora, fez o teatro estremecer, tamanha a potência que vinha de cima do palco. O set list foi perfeito, fez uma revisão desses 27 anos de estrada, todas que os fãs queriam, estavam ali, claro que senti falta de “Motor”, do álbum “Devotion”, de 1994, quem sabe na próxima festa de aniversário da banda (risos). Mas estavam no set, músicas como “Carburador”, “Fora De Mim, Dentro de Você”, “Na Estrada”, uma das minhas favoritas “Um Milhão De Flores”, “Canção Do Deserto”, “Tão Longe”, “Diamante Interestelar”, a clássica “Tardes de Outono”.

Também tivemos as novas “Cerveja & Rock And Roll”, “Só Um Beijo Da Sua Boca” e “Rezar Não Vai Te Livrar Do Fim”. Claro que o clássico dos clássicos estava presente e não podia faltar: “O Inferno Vai Ter Que Esperar”, não preciso dizer que foi cantada por todos ali presentes, arrepio total, as lagrimas apareceram, foi emoção pura! Um set lis escolhido a dedo, só com as melhores, só uma palavra define: perfeição!

E a banda? Posso dizer que nesses vários anos que acompanho a banda, esse foi um dos melhores shows da ROSA TATTOOADA, e certamente essa é a melhor formação da história da banda. O próprio JACQUES MACIEL disse isso durante o show e também falou que se não fosse DALIS TRUGILLO e VALDI DALLA ROSA, a ROSA TATTOOADA não existiria hoje, confesso que me emocionei nesse momento.

Um dos melhores frontmans do rock and roll brasileiro, JACQUES MACIEL, estava em uma noite perfeita, como a muito tempo não via. Ele teve o público em suas mãos, interagia direto com ele. Á muito tempo não via o vocal do Sr. Maciel em tão alto nível, perfeito para uma noite tão especial. Brincou com o público, dizendo que estava suando muito e agora ele entendia porque usava bandana nos shows (risos).

VALDI DALLA ROSA, um dos melhores músicos do Brasil estava numa noite “enlouquecida”, o que foi aquela apresentação? O que foi aquele som poderoso que saia do seu baixo? Nos primeiros minutos de show, já vi que seria um show à parte do Sr. Dalla Rosa. Que carisma! Uma verdadeira “metralhadora” com seu baixo!

E a bateria? Vou escrever o que ouvi do meu amigo Jeferson de Lima, que estava sentado ao meu lado: "O Dalis está tocando muito, e cada dia que passa está melhor”. Só tenho que concordar e dizer: eu já sabia! Eu sempre falo para todos, que esse “tal” DALIS TRUGILLO, hoje é sem dúvida nenhuma, um dos melhores bateristas do Brasil. O som que vinha daquela bateria era algo destruidor, potente, ensurdecedor, de nos deixar de boca aberta. O cara simplesmente desceu a lenha, como se diz. Uma noite perfeita de Dalis, e posso dizer que eu estava lá!
lado: “

Infelizmente o show, o espetáculo tem que terminar, e são 22 horas e 30 minutos e encerra um grande show, um show histórico, um show para quem foi, no futuro dizer: Eu fui no show de 27 anos da ROSA TATTOOADA!

JACQUES MACIEL vem ao microfone e avisa que a banda vai receber todos na entrada do teatro, para conversar, tirar fotos, o velho estilo ROSA TATTOOADA de receber os fãs, poucas bandas fazem isso, ou tem esse carinho e respeito pelos fãs. E todos são muito bem recebidos, amigos, fãs e familiares, no final desse grande show, que estremeceu as estruturas da Santa Casa de Porto Alegre.

Com passagem de volta para Caxias do Sul, comprada para as 23 horas e 30 minutos, tenho que me despedir dos amigos e claro, da ROSA TATTOOADA. Para a minha alegria, a rodoviária de Porto Alegre é perto da Santa Casa, o que me ajuda muito a não perder o ônibus (risos).

São 23 horas e 30 minutos, o ônibus começa a viagem, e trago na mochila um grande presente de aniversário, sim estaria de aniversário no dia seguinte, a certeza de que assisti a um dos melhores shows de rock and roll da minha vida, sem exagero, quem estava lá, vai concordar comigo! Agora é descansar e dormir um pouco, nessas duas horas de viagem até Caxias do Sul.

Que venha o próximo!








Comentários
0 Comentários