1 de dezembro de 2015

TEARS ÖF RAGE: Cléber Reis - "Adiantamos que o resultado, para nós, foi no mínimo gratificante"

(Editor / Redator / Músico)
----------------------------


A banda gaúcha TEARS ÖF RAGE estará lançando seu primeiro trabalho, "Tears öf Rage", em Dezembro, no evento Natal do Metal 2015. Entrei em contato com o vocalista e guitarrista do grupo , CLÉBER REIS, para saber um pouco mais sobre este momento.Confira:

HEAVYNROLL - Tudo bem Cléber. Em primeiro lugar, quero agradecer por disponibilizar um pouco do seu tempo para o Heavynroll.

CLÉBER - Olá, tudo certo! É um imenso prazer estar respondendo a esta entrevista.

HEAVYNROLL - Sabemos que o TEARS OF RAGE começou em 2010 e passou por muitas formações, mas gostaria que contasse um pouco mais dessa história. Como a banda chegou ao momento atual.

CLÉBER - Exatamente. A TEARS foi fundada em Fevereiro de 2010, idealizada por LUAN MUSSOI e CRISTIAN PORTO. A primeira proposta era fazer um tributo a IRON MAIDEN, que logo foi descartada. A formação inicial do T.Ö.R contava com CRISTIAN (Vocal), LUAN (Guitarra), ALISSON FREITAS (Guitarra), CALEBE HORBACH (Baixo) e IDIONEI PADILHA (Bateria). Porém essa formação não durou muito, logo o IDIONEI deixou a banda e o ALISSON assumiu o posto de baterista, CRISTIAN assumiu o baixo e o CALEBE ficou com a outra guitarra, e também, “quebrando um galho” no vocal. Até então se percebe que eu não fazia parte da brincadeira (risos), porém essa fase inicial não durou dois meses.

Foi então que um dia eu liguei para o LUAN perguntando como estavam as coisas, pois não nos falávamos há um tempo e já havíamos participado de alguns projetos juntos anteriormente, e ele comentou que a TEARS já tinha algumas músicas ensaiadas, algumas composições encaminhadas, mas estavam sem vocalista. Então, me ofereci para fazer alguns ensaios e logo assumi os vocais da banda. A formação então ficou, CLÉBER REIS (Vocal), LUAN MUSSOI (Guitarra), CALEBE HORBACH (Guitarra), CRISTIAN PORTO (Baixo) e ALISSON FREITAS (Bateria). Algumas divergências surgiram entre o CALEBE e o resto do grupo e ele acabou nos deixando. Convidamos então o MAURÍCIO CAPELLARI para a outra guitarra. Chegamos até fazer as nossas primeiras apresentações na Eco Music Bar com esta formação, porém ela também não durou muito, por conta de outros compromissos. MAURÍCIO nos deixou e então eu assumi, também, a segunda guitarra.

Com esta formação, ganhamos uma competição chamada “Melhor Banda da Região” idealizado e organizado pela antiga Milly Produtora, atual Demo Tape Produções. Compusemos grande parte das músicas do nosso primeiro álbum (que por sinal está com lançamento marcado para o dia 19 de Dezembro de 2015 no NDM 2015), músicas como "Collapses In Paradise", "Tears Of Rage" e "Curse Of Eternity" foram idealizadas nesta época, e também gravamos a nossa primeira Demo.

Depois de dois anos na banda, ALISSON FREITAS nos deixou por conta de outros compromissos e algumas divergências que vinham surgindo. Fizemos testes com alguns bateristas, inclusive o MARCO RODRIGUES (baterista da Death Stalker) que hoje é nosso fotógrafo, porém ninguém se encaixou e então decidimos dar um tempo. Ficamos quase um ano parados, até o GUILHERME ADAMATTI fazer o teste para assumir a bateria, logo no primeiro som que tocamos juntos já não tínhamos mais duvidas... Ele era o cara.

Com o ADAMATTI na bateria iniciou a nossa fase mais produtiva, concluímos muitas composições, ganhamos um respeito maior na cena do metal rio-grandense e gravamos o nosso primeiro CD. E seguimos firme e forte com esta atual formação!


HEAVYNROLL - Vi alguns shows da banda e o que mais me impressionou foi o bom gosto das composições, com riffs bem legais e trabalhados. Como você define o som do TEARS OF RAGE e quais são as influências gerais da banda?

CLÉBER - É meio estranho (pra não dizer ‘complicado’) pra eu definir o nosso som, porque sabemos que é Heavy Metal, porém em algumas composições tomamos uma postura muito mais agressiva, com mais peso e com menos cadência, e outras com mais cadência e uma instrumentação mais trabalhada. Pessoalmente eu diria que somos uma banda de Heavy n’Thrash, ficando em cima do muro, por assim dizer (risos). Levamos bandas como BLACK SABBATH, DIO, JUDAS PRIEST e ACCEPT como principais influências.

HEAVYNROLL - Um dos shows que vi, foi a abertura de ninguém menos que TIM “RIPPER“ OWENS em Bento Gonçalves. Como se deu essa oportunidade e como vocês se sentiram abrindo para uma das maiores vozes do metal mundial? Como foram os bastidores deste evento?

CLÉBER - A oportunidade foi um fato muito curioso, porque o produtor anunciou uma votação para o show de abertura do TIM RIPPER e nosso fotógrafo nos colocou na votação. Então no primeiro dia conseguimos um número de votos que chamou a atenção do produtor. O produtor entrou em contato conosco, chegamos a um acordo e garantimos o show de abertura.

Ficamos muito contentes por conseguir abertura do TIM RIPPER, para nós foi um passo muito importante. Na hora de subir no palco bateu aquele nervosismo, mas, ficamos muito gratos com a resposta do público. Depois do show me dirigi aos camarins, logicamente para ver se o TIM RIPPER estava lá, pois até então só havíamos conversado com a banda que o acompanhava. E sim, o encontrei. Trocamos algumas poucas palavras, me recebeu muito bem por sinal, batemos algumas fotos e sai, pois eu não queria mais atrapalhar o ‘home’(risos).

NE: Confira a Resenha do Show AQUI

HEAVYNROLL - A banda se prepara pra lançar seu primeiro álbum, o “Tears of Rage” no dia 19 de Dezembro no evento Natal do Metal 2015. O que você pode adiantar, tanto do álbum, quanto para o show?

CLÉBER - O álbum é composto de oito faixas, como mostra o tracklist*. Foi produzido e masterizado no estúdio Digital Master aqui em Caxias do Sul, tendo JULIANO BOZ como responsável pela produção e masterização deste trabalho. Adiantamos que o resultado, para nós, foi no mínimo gratificante. Com toda certeza superou as nossas expectativas. Esperamos que o público aprove, assim como o aprovamos!

Para o show, vamos tocar as músicas do CD na íntegra com intervenções de alguns covers, inclusive músicas que nunca reproduzimos antes. Estamos preparando algo realmente especial para o NDM2015!

*Tracklist
01 – Walk In The Valley Of The Shadows Of Death
02 – Devil’s Child
03 – Tears Of Rage
04 – Vengeance
05 – Across The Bridge
06 – Eternal Torment
07 – Collapses In Paradise
08 – Curse Of Eternity

HEAVYNROLL - Como você tem visto a cena pesada atual, tanto por aqui quanto a nível nacional e internacional.

CLÉBER - Caxias do Sul está de parabéns pela cena que tem hoje! Apesar de que não temos apoio de nenhum órgão responsável pela cultura, a cena underground tem crescido bastante. Não tem um final de semana sem festival da cena pesada aqui na cidade. Seja de Heavy, Thrash, Death ou Gore, todo final de semana tem algum festival por Caxias, e se não tem em Caxias, na região tem.

Não consigo ter a mesma convicção falando da cena nacional e internacional, mas sei que não é de se queixar também. Não é todo dia que temos um Wacken Open Air, mas estamos muito bem representados.


HEAVYNROLL - Falando um pouco do CLÉBER REIS, como começou a sua história musical?

CLÉBER - Começou em meados de 2005, quando eu tinha meus 11 anos, comecei estudando violão e guitarra. Em 2009 comecei a estudar vocalização que até hoje é o meu foco principal.


HEAVYNROLL - Quais são as tuas principais influências?

CLÉBER - PAUL STANLEY (Kiss), RONNIE JAMES DIO (DIO, Heaven and Hell), ROB HALFORD (Judas Priest. Halfod), TIM RIPPER OWENS (Tim Ripper Owens, Charried Walls of the Dmaned) e KLAUS MEINE (Scorpions).

HEAVYNROLL - Teu álbum favorito. Aquele que sempre está no playlist:

CLÉBER - "Heaven and Hell" – BLACK SABBATH

HEAVYNROLL - Um momento impagável:

CLÉBER - Recentemente, quando tive oportunidade de conhecer e conversar, mesmo que por um breve momento, com o TIM RIPPER OWENS.

HEAVYNROLL - Um show Inesquecível:

CLÉBER - 09/10/2013 BLACK SABBATH e MEGADETH em Porto Alegre.

HEAVYNROLL - Mais uma vez agradeço a participação e, como de praxe, deixo este último parágrafo para as suas considerações finais:

CLÉBER - Eu é que tenho a agradecer. Bom, espero que vocês gostem mesmo do nosso primeiro álbum, que seja o primeiro de muitos, e que tenhamos um ótimo NDM 2015.
Um feliz natal e próspero ano novo a todos!

=============================
O Que Cléber dos Reis está ouvindo agora!:

"Deceiver Of The Gods" – AMON AMARTH
"Noita" - KORPIKLAANI
"Abigail" – KING DIAMOND
"Blood Of The Nations" – ACEEPT
"Cosmos Factory" – CREEDENCE CLEARWATER REVIVAL

Link






Comentários
0 Comentários