19 de março de 2016

JETHRO TULL; 45 Anos de "Aqualung"


Lançado em 19 de Março de 1971, "Aqualung" é a maior obra da carreira do grupo nos anos 70 e também é citado pelo próprio IAN ANDERSON como o seu preferido em toda a discografia. Com letras escrachadas, de duplo sentido e críticas, principalmente, a religião, "Aqualung" traz composições intrincadas mesclando entre o folk, o erudito e o rock.

O JETHRO TULL ajudou, na década de 70, a formular o rock progressivo e "Aqualung" teve um papel crucial nisso, mas também influênciou uma gama de bandas pesadas dos anos 80, dentre elas, o próprio IRON MAIDEN, que regravou, inclusive, os poderosos riffs da música "Cross-Eyed Mary", no "Maxi single - Aces High" de 1984. O baixista STEVE HARRIS e o vocalista BRUCE DICKINSON são fãs declarados do JT.

A icônica e enigmática frase de guitarra inicial da faixa título, ressoa até hoje em rádios nacionais e internacionais e é considerado um dos mais famosos e marcantes da história do rock, entrando no mesmo rol de riffs de músicas como "Smoke on the Water", "Paranoid", "Satisfaction", "Whole Lotta Love" e etc... É uma música que agrada com suas variações de peso e leveza na medida certa, uma cama de piano linda e uma interpretação espetacular. Isso sem contar o fabuloso solo guitarra do mestre MARTIN BARRE, que é uma aula de bom gosto.



Dentre as bandas dos anos 70, o grande diferencial do JETHRO TULL sempre foi a presença marcante do maestro e multi-instrumentista IAN ANDERSON e sua flauta mágica, tocada de um jeito único e soberbo. Em "Aqualung", isso tem de sobra.

Apesar do peso de músicas como "Locomotive Breath", o que mais se sobressai mesmo neste álbum, são as violas, violões, em músicas como a ótima "Mother Goose", "My God", "Up to Me", que possuem dedilhados e harmonias de tirar o fôlego.

Não é o MEU álbum favorito da banda, mas sua importância é inegável. Parabéns pelos seus 45 anos!!

==========================
(Editor / Redator / Músico)





Comentários
0 Comentários