8 de março de 2016

[Resenha] PARASITE KISS COVER + BRUCE KULICK - Anexo B - Porto Alegre/RS (03/03/16)


Alguns dias antes da PARASITE se apresentar em Caxias do Sul/RS em janeiro, foi anunciado que a banda acompanharia, nada mais, nada menos, que BRUCE KULICK, em sua tour pelo Brasil em março, com shows em Porto Alegre, Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro.

Imagina a expectativa que foi criada entre os fãs de KISS do Rio Grande do Sul? Seria a primeira visita de BRUCE a nossa capital, pois em todas as vezes que o KISS veio a Porto Alegre, o guitarrista não era ele, que para muitos, é considerado o melhor guitarrista que já passou pelo KISS.

E a tour começaria por Porto Alegre, o dia escolhido foi 03 de março, um dia após a apresentação dos ROLLING STONES na capital gaúcha.

Com o show previsto para começar as 20 horas a PARASITE e as 21 horas, a grande atração da noite BRUCE KULICK, junto com eles, saio de Caxias do Sul, junto com minha amiga e fotógrafa ELAINE REZZADORI, que iria fazer as fotos do show, as 14 horas e 45 minutos. A viagem foi muito tranquila e rápida, chegamos a Porto Alegre, pontualmente 16 horas e 45 minutos, abaixo de muita chuva.

Antes de ir para o Anexo B, local do show, faço uma rápida visita a meu amigo JACQUES MACIEL, da ROSA TATTOOADA.

Chegamos, ainda com muita chuva, ao Anexo B, perto das 19 horas e 30 minutos, as portas já estavam abertas, e já tinha uma pequena fila para entrar. Ao entrar, já dava para ver que já tinha um bom número de pessoas que estavam dentro da casa, que aos poucos começa a ter um número melhor de Kissmaníacos.

Com um atraso de 15 minutos, as 20 horas e 15 minutos, começa o show da PARASITE, sem BRUCE, e de cara já mostram porque são umas das melhores bandas covers de KISS da América do Sul. Dão o ponta-a-pé inicial com a clássica “Creatures Of The Night”, para loucura de todos ali presentes. Notei que a banda estava um pouco nervosa, mas, tinha motivo né? (risos). Daqui a pouco estaria junto com eles um “tal” de BRUCE KULICK. O set da banda continua com muitos clássicos, como “Deuce”, “Love Gun”, “Let Me Go, Rock And Roll”, “I Was Made For Lovin’ You”, “Parasite”, “Psycho Circus”, “I Love It Loud” e “Black Diamond”, essa última com destaque para o baterista PATRICK VARGAS, que em minha opinião, na noite foi o destaque da PARASITE. Foi o segundo show da banda, que assisti com ele, e digo, foi uma grande aquisição da PARASITE, pois é um grande e talentoso baterista.


A primeira parte do show, que era a PARASITE sem BRUCE KULICK, durou aproximadamente 40 minutos, e serviu como um grande aquecimento, para os kissmaníacos que estavam ali esperando a atração principal da noite: BRUCE.

E 21 horas, aos gritos de “Bruce, Bruce, Bruce, Bruce”, um dos maiores nomes da história do KISS, sobe ao palco, todos grudam enlouquecidamente no palco. KULICK, depois de ouvir o seu nome aos gritos diz no microfone: “Esse é meu nome!” O que gera muitos risos de todos ali presentes.

Heaven’s On Fire” dá início da segunda parte do show, mas agora, com a fera BRUCE KULICK. Na sequência vêm “Domino”, “Tears Are Falling” e “Hide Your Heart”, confesso que nesse momento a emoção já tomava conta, e meus olhos enchem de lágrimas, pois estava ali, frente a frente com o melhor guitarrista que passou pelo KISS. 

Mais emoção estaria por vir, e a PARASITE anuncia a próxima música, o clássico “Forever”, arrepiou, todos cantaram juntos. BRUCE olhava para o público, estava encantado, alegre com o que estava vendo, que grande carisma, que grande talento.

Unholy”, “Crazy Nights/Turn On The Night”, “God Gave Rock And Roll To You II”, “Lick It Up” e “Detroit Rock City”, dão sequência a essa noite histórica em Porto Alegre, noite que poderia continuar para sempre, ninguém ali dentro do Anexo B, iria reclamar.



Notava-se que a PARASITE continuava nervosa, mas a felicidade tomava conta da noite, FELIPE, ERICO, PATRICK e FERNANDO, mostraram toda sua paixão pelo KISS, e naquela noite, provavelmente, estavam vivendo o maior momento de suas carreiras, e posso dizer que tudo saiu perfeito.

Infelizmente o show tem que chegar ao final, e qual seria a música para fechar essa grande e histórica noite? Não podia ser outra a não ser o clássico dos clássicos, o hino “Rock And Roll All Nite”, que quase coloca o Anexo B abaixo.

E quando o relógio marca 22 horas, termina esse show, que vai ficar na memória de todos que estavam ali presentes, pois viram um guitarrista, que tu vês tocando e achas tão fácil, mas, não é! BRUCE KULICK “brinca” com sua guitarra, encanta com sua guitarra, é carismático demais, sorriu a noite toda e deixou marcado para sempre sua marca na “Porto Alegre Rock City!”.

O público poderia ter sido bem maior, mas, na atual situação que vive nosso país, as pessoas têm que escolherem os shows que vão, porque em todos fica difícil (risos). Tinha pessoas de todas a s idades, velhos e novos fãs do KISS, com suas camisas com os mascarados estampados. Pude ver amigos e kissmaníacos de várias partes do estado, de cidades como Caxias do Sul, Pelotas, Rosário do Sul e Santa Maria.


Estava na hora de ir embora, mas, no último minuto encontrei o meu grande ídolo BRUCE KULICK, foi 1 minuto, mas, 1 minuto que valeu por toda a minha vida, pois consegui tirar uma foto tão esperada foto ao lado de Bruce, na porta do seu camarim, onde atendia com todo seu carisma e simpatia, os últimos fãs.

Assim encerrou um dos melhores e mais importantes shows que já assisti ao vivo, quem é fã de KISS, vai saber o que estou falando. Agora chegava a hora de pegar a estrada, e voltar para Caxias Rock City, com a sensação de missão cumprida!

Que venha o próximo!

======================
(Redator / Headbanger)
Fotos por ELAINE REZZADORI

CONFIRA OUTRAS FOTOS DO EVENTO
















Comentários
0 Comentários