27 de julho de 2016

BRUNO MANSINI: Linguagem universal propõe diálogo entre gerações


“The Golden Soul”, o terceiro álbum de estúdio do paulistano BRUNO MANSINI, reúne distintas linguagens musicais, aplicadas ao longo das 10 faixas por diversos instrumentos - da cultura ocidental e também oriental. A pluralidade deste registro, que chega ao mercado em agosto, marca uma inédita fase do artista que transportou o rock progressivo marcante dos dois primeiros lançamentos – “Dreams from the Earth” e “Secret Signs of Green” – em uma linguagem universal com abordagens de estéticas de décadas passadas, mas ainda atento às novas possibilidades oferecidas pela nova geração.

Assim como os discos anteriores, “The Golden Soul” foi concebido e gravado por MANSINI, exceto as guitarras, assinadas pelo músico CAUÊ DOKTORCZYK. As referências passam pelo rock progressivo e se estendem ao hard rock, AOR e elementos da música dos anos 70 e 80.

A fusão de sonoridades, explica MANSINI, facilita o diálogo entre gerações enquanto um processo natural do seu trabalho autoral na música. 
“Só assim conseguiremos de fato dar sentido a palavra evolução”, ele enfatiza ao rotular o processo de ‘lei da consistência’. “Ou seja, compilar todo o conhecimento adquirido, fazendo com que novas gerações não apenas conheçam o que foi feito no passado, mas que possam também progredir, trazendo novas idéias com a proposta de manter vivo aquilo que deu certo e amadurecendo aquelas que de alguma forma não foram tão bem trabalhadas”, finaliza.
Sites Relacionados
FACEBOOK 
YOUTUBE 
SOUNDCLOUD

==========================
(Editor / Redator / Músico)



Comentários
0 Comentários