20 de novembro de 2016

[Resenha] METALLICA - "Hardwired... To Self-Destruct" (2016)


Poucas vezes o ditado "Não julgue a obra pela capa" fez tanto sentido, porque, cá pra nós, a capa de "Hardwired... To Self-Desctruct" é horrivelmente medonha e amadora. Parece até experimento de algum noob em photoshop... Quer dizer... com toda a tecnologia e artistas talentosos fazendo obras incríveis com as capas de muitos CD´s, sem contar com a grana que a banda tem, poderia ter feito algo a altura do conteúdo do álbum. 

Mas, enfim... O que nos interessa mesmo - e é o motivo de eu estar escrevendo, obviamente -  é o conteúdo musical. Começando pela produção do álbum, que contou com GREG FIDELMAN (que também produziu "Lulu" e "Death Magnetic"), a coisa tá impecável, ao menos pro meu gosto (vi muita gente criticando e não entendi por que...). A timbragem de todos os instrumentos tá muito foda. Guitarras nervosas e um baixo marcante acompanha uma bateria grave e pesada, lembrando até mesmo, de não muito longe, o "Black Álbum".

Quem me conhece sabe que não morro de amores pelo METALLICA, não os acompanho de perto, mas respeito o trabalho e importância da banda para a história da música pesada. Agora, uma coisa é certa: Não me impressionava com o METALLICA desde o lançamento do "Black Álbum". Até mesmo por não ser tão fã da banda, talvez eu tenha essa visão mais imparcial sobre o trabalho, analisando-o mais em sua individualidade, sem comparações - que às vezes são inevitáveis, visto a gama de referências as abras antigas.

Um fato que me chamou muito a atenção pesquisando sobre o álbum, é que KIRK HAMMETT não participa de nenhuma composição, sendo este o segundo álbum em que ele não contribui. (O primeiro foi "Kill` Em All" por motivos óbvios). - Será que era ele o problema então? ((Risos), que maldade....)

Destaques

Eu gostei do álbum por inteiro, em outras palavras, caiu nas graças dos meus ouvidos. Me agradou. Achei as músicas bem trabalhadas e construídas, alias, a maioria delas ultrapassa os 6 minutos, mas não são enjoativas. Senti muito cuidado com cada detalhe. 

O álbum é divido em dois discos. No Disco 01, a pedrada começa já com a "Hardwired", um som que me lembrou até mesmo, de leve, o ANTHRAX nos últimos tempos. E já me chama a atenção também os drives de HETFIELD, que há muito não se via.

"Atlas, Rise!" é uma sonzeira só! Cara, que música foda! Riffs fodas, mudanças de andamentos desconcertantes e um vocal cravadíssimo! Um som pesado, com muito feeling e melodia. Uma das melhores.

"How That We´re Dead" é uma da minhas favoritas. Ela tem uma pegada meio JUDAS PRIEST. Uma guitarra marcante e cravada acompanha uma batida constante convidativa ao seu pescoço. A ligação entre ponte, refrão e a volta ao riff-tema é de arrepiar.

Juro por God que quando começou as primeiras notas de "Moth Into Flame", minha mente foi transportada diretamente ao "Riding the Lightning". Olha, não sei não se essa não é a melhor do álbum. tô em dúvida. Ouça ela e tire suas conclusões:



Já no Disco 02, a coisa já esquenta com a marcha de "Confusion". Que pegada meu amigo!! Agora vemos como JAMES é foda em criar riffs incríveis. A melodia vocal lembrou alguma coisa de "Reload", mas o instrumental tá bem longe disso.

"Manunkind" não é do BLACK SABBATH?? Cara, a influência é mais clara que cachaça!! Riffera du capeta e uma quebradeira foda! Adorei esse som. E o que é a harmonização dos vocais? JAMES tá destruindo nesse álbum.

"Here Coming Revenge" já começa com uma referência clara ao álbum "Master of Puppets" (até eu que não sou tão fã da banda vi aqui uma chupada clara de "Leper Massiah", aliás, uma das minhas favoritas da banda.). E quando disse, mais acima, que estava em dúvida de qual seria a melhor, bem, esta está no páreo

Agora, pra você, fã xiita, que sentiu falta de mais velocidade, do thrash metal "das antiga", então vá direto para "Spit Out the Bone" e ficará satisfeito, eu acredito. Com direito até a solo de baixo do monstrengo TRUJILLO.

Já escrevi que chega pessoal. Só para finalizar: Curti pra caramba esse álbum, fiquei realmente impressionado com ele. Vejo muitos fazendo comparações "Metallica-Megadeth-Testament-Anthrax" e esquecem de valorizar a individualidade e a riqueza única de cada trabalho. Pra mim, é perda de tempo. Não sei bem o que essa gente quer. Apenas pense que ainda estão lançando trabalhos. E quando eles pararem, como fica? Ah... chega de textão. Recomendadíssimo!!

NOTA - 9,0
=======================================
METALLICA - "Hardwired... To Self-Destruct" (2016)
Tracklist
      Dico 01
01 Hardwired
02 Atlas, Rise!
03 Now That We're Dead
04 Moth Into Flame
05 Dream No More
06 Halo On Fire
     Disco 02
01 Confusion
02 ManUNkind
03 Here Comes Revenge
04 Am I Savage
05 Murder One
06 Spit Out The Bone

Line-up
James Hetflield - vocal, guitarra
Kirk Hammett - guitarra
Robert Trujillo - baixo
Lars Ulrich - bateria


==========================
(Editor / Redator / Músico)



Comentários
0 Comentários