20 de abril de 2018

JUDAS PRIEST: Rob Halford credita atual sucesso a "disciplina ' e "comprometimento"

O vocalista e o guitarrista Richie Faulkner foram recentemente entrevistados pelo jornalista e apresentador britânico Alan Ovington. Confira trechos.





Sobre como PRIEST chegou ao título de seu novo álbum "Firepower":

Rob: "Sempre que fazemos um disco, é importante tentar obter algum tipo de conceito e conteúdo a experiência. Nesse caso, quando estávamos procurando os títulos que tínhamos, sentíamos que essa palavra - 'poder de fogo' "- seria a melhor representação da experiência" Firepower "."

No processo de composição do álbum:

Richie: "Eu acho que as sessões de composições para este disco levaram cerca de três meses. São três meses escrevendo, três meses de gravação. Para ser honesto, nós estávamos refinando essas músicas até finalizarmos a gravação."

Sobre se compor se torna mais fácil ou mais difícil ao longo do tempo:

Rob: "'Firepower' é o décimo oitavo álbum de estúdio do JUDAS PRIEST. É um monte de músicas de metal ao longo das décadas, e o processo de escrita é sempre o mesmo, na verdade. Eu acho que a sabedoria que você ganha através de todos os anos de composições de canções tem que ter alguma influência sobre o resultado no final, por mais que seja mais fácil ou mais difícil, eu acho que é sobre como você a percebe pessoalmente Para mim, as músicas para 'Firepower' pareciam fluir das sessões que tivemos juntos - Glenn [Tipton], Richie e eu - diariamente no estúdio, cinco dias por semana, fins de semana livres, pelo período de três meses. Havia uma quantidade enorme de informações e material fluindo através de todos os dias. Para ser honesto, em alguns aspectos, foi um pouco mais fácil desta vez ".

Na longevidade do grupo:

Rob: "Quando você começa em qualquer banda, eu não acho que você tenha alguma ideia de quanto tempo sua jornada vai durar. Você realmente não tem a menor ideia. Eu acho que quando vocês se juntam como músicos, essa é a coisa mais distante da sua mente. Você está trabalhando como uma banda para colocar seu material junto com as esperanças de se conectar a uma base de fãs, e então se as coisas estão indo bem, fazer uma conexão com uma gravadora. ponto a ponto, está no colo dos deuses. Eu sempre senti que o PRIEST era capaz de chegar onde chegou, com muita disciplina, amor verdadeiro e compromisso para fazer a melhor música que podemos fazer, e nunca esquecendo nossa base de fãs. "

Sobre se é mais gratificante gravar novas músicas ou se apresentar ao vivo:

Richie: "Eu sempre acho que tocar na frente dos fãs é, pessoalmente, a principal razão para estar fazendo isso. Está aí, é cru, é novo, é espontâneo. Você está compartilhando essa experiência com os fãs, com a família PRIEST, como gostamos de chamá-los, eu diria que para mim é empolgante gravar essas músicas mas, para mim, é sempre mais emocionante porque você está pensando em apresentá-las ao vivo na frente dos fãs."

Sobre se há algum lugar que o grupo ainda não tenha feito ao vivo:

Rob: "Você acha que esteve em todos os lugares do mundo, e então você olha para um mapa, e percebe que não esteve na África do Sul, você não esteve na Índia, não esteve na China, você não esteve na Indonésia, você não esteve em ... Eu acho que é sobre isso [risos], porque parece que nós estivemos em todos os outros lugares. Isso é sempre algo para se buscar. "

Sobre se eles são inspirados por artistas atuais:

Rob: "Se você é um músico de verdade - o que eu quero dizer com isso é se você é um músico que é capaz de ter os flashes desligados e ter uma mente muito aberta, ouvir outras músicas e ter em mente que você mesmo ter ganho influência de outros músicos enquanto você estava encontrando seu caminho através de sua vida musical - isso terá alguma importância real como uma pessoa criativa. Eu pessoalmente, pode ser em qualquer lugar, qualquer um a qualquer hora, porque a internet te permite Para encontrar e usar todos os diferentes gêneros de heavy metal, posso ir ao meu YouTube e escolher uma banda que me interessa - uma banda como o POWER TRIP agora, assistir a um vídeo deles e, em seguida, o YouTube fará automaticamente você para outra experiência dentro dessa estrutura. Apreciar as vantagens de levar toda essa nova música e ouvi-la e digeri-la carrega essa influência de lugar para lugar, de banda para banda. É uma coisa incrível. "

Richie: "Eu acho que quanto mais você ouve, mais você tem que o tirar musicalmente quando você está colocando suas próprias idéias, tanto subconscientemente quanto conscientemente. Algumas coisas, você ouve e elas te excitam musicalmente e você quer capturar isso e recriar a mesma emoção de uma maneira diferente. Eu tenho uma coisa no meu telefone, que é o novo registro do PRIEST. É isso que eu tenho escutado, literalmente, desde que nós assinamos, refinando o mix. Esse tipo de coisa, acabei de voltar para a experiência do vinil e vou procurar mais





Fonte
Blabbermouth.net

============
Postado Por
MARCO PAIM