11 de julho de 2018

WARSHIPPER - Entendendo o conceito lírico de “Black Sun” Músicos dissecam as letras do álbum

A banda de Death Metal tem obtido excelentes resultados com o lançamento de “Black Sun”, seu segundo trabalho, e um fator que tem chamado a atenção é a temática lírica, que engloba conceitos filosóficos e existencialistas. 


Nas palavras do baterista Roger Costa, “as letras tem tanta importância quanto à música. Buscamos unir o conceito lírico diretamente ligado à sonoridade, e no caso de “Black Sun”, creio que tenhamos conseguido chegar a um consenso, pois o álbum soa denso e pesado, assim como as letras.”.

O guitarrista e vocalista Renan Roveran destaca “Rebirth”, de cunho mais filosófico e que define muito bem a sonoridade carregada do álbum: “Este som prevê a sensação de perda de identidade do indivíduo ao descobrir que todos seus valores, conceitos, virtudes e anseios eram uma fantasia. Muito do que “somos” e “temos” não nos pertence de fato, é tudo fruto da influência do meio e sociedades aos quais estamos introduzidos, mesmo em questões familiares. Quando o personagem da letra se depara com a queda de sua própria máscara e percebe que sua vida foi calcada em uma ilusão, a sensação de perda de identidade se torna fatalmente impactante em sua percepção e distinção entre realidade e ficção. E então a escuridão toma conta.”.

Fugindo um pouco dos temas mais densos, há uma faixa que busca inspiração na literatura, “Delusions of Grandeur”: “Inspirada no livro “Communion” de 1989 de Whitey Strieber o qual retrata uma eventual situação de abdução experimentada pelo próprio autor. É curioso que há um filme com o mesmo nome do livro estrelado por Christopher Walkien, no mesmo ano do livro.”.

Ouça “Black Sun” no Spotify:




Contatos:
Assessoria de Imprensa: wargodspress@gmail.com


==========
Fonte
Wargods Press