26 de setembro de 2018

[Crítica] URIAH HEEP - Living the Dream - 2018

Os dinossauros anacrônicos do Rock/Prog/Hard e porque não, do Metal, estão de volta em grande estilo. Confira as minhas impressões sobre este novo lançamento.





A verdade é uma só: o URIAH HEEP não decepciona! Quer dizer, pelo menos desde 1998, onde lançava o incrível "Sonic Origami" e a sequência de álbuns formidáveis, tanto ao vivo quanto de estúdio, e vale a pena lembrar estes últimos - "Wake the Sleeper" (2008), "Into the Wild" (2011) e o último lançamento inédito do grupo  "Outsider" de 2014. 

Se na resenha do último álbum eu comentava a falta que fazia o saudoso Trevor Bolder (1950-2013), neste eu devo exaltar a performance fantástica de Davey Rimmer, que teve uma nítida evolução desde seu ingresso na banda, afinal, já se passaram quase 5 anos de aprendizado com os Deuses. As linhas de baixo estão mais trabalhadas e pesadas, bem ao estilo UH.

Acompanho o trabalho do grupo tempo suficiente para dizer que a banda vive um dos seus melhores momentos artísticos e criativos desde a Golden Era (anos 70), seria como uma Golden Era MKII. Bernie Shaw é um dos maiores vocalistas da Old Generation vivo que ainda manda muito! Esse cara está envelhecendo muito bem e sua voz também, além disso, Bernie sempre soube se adequar a seu momento, sem exageros e com muita fineza.

A grande "Alma" do URIAH HEEP, o mestre Mick Box também é digno de aplausos. Seus estilo inconfundível desde o início continua intacto, talvez a grande razão da banda ser o que é. Porém, devo ressaltar aqui o maestro Phil Lanzon, o cara que faz as coisas acontecerem na harmonia que enriquece cada composição do álbum e também o monstruoso baterista Russel Gilbrook que, desde que entrou no UH, elevou a música da banda a outro patamar, com levadas mais firmes e modernas, visto que houve até adição de bumbo duplo em muitas faixas.

Veja abaixo a música que abre o trabalho e você sentirá toda a vibe o trabalho.




"Living the Dream" traz uma produção mais apurada que seu anterior, mais pesada e robusta, sem descaracterizar o estilo vintage do grupo. É um álbum feito para os fãs como eu, do estilo clássico, e também  pensado para as novas gerações, flertando com melodias mais acessíveis e emocionantes. Se você ainda não o escutou, não perca tempo, porque, sem dúvidas, é uma das melhores coisas que você ouvirá este ano.



NOTA - 9,5
=================
URIAH HEEP - Living the Dream - 2018

Tracklist
01. Grazed By Heaven 
02. Living The Dream 
03. Take Away My Soul 
04. Knocking At My Door 
05. Rocks In The Road 
06. Waters Flowin' 
07. It's All Been Said 
08. Goodbye To Innocence 
09. Falling Under Your Spell 
10. Dreams Of Yesteryear

Formação
Bernie Shaw - voz
Mick Box - guitarra
Phil Lanzon - teclados e sintetizadores
Davey Rimmer - baixo
Russel Gilbrook - bateria








Nenhum comentário:

Postar um comentário