PAUL DI'ANNO - Não culpa o Iron Maiden por demiti-lo

Di'Anno gravou dois álbuns clássicos com IRON MAIDEN antes de ser demitido por seu estilo de vida pesado e substituído por Bruce Dickinson. 



Ele liderou várias outras bandas, incluindo KILLERS e BATTLEZONE, e lançou vários discos solo. Falando à revista Metal Hammer, Di'Anno disse: 
"Eu não os culpo por se livrarem de mim. Obviamente, a banda era o bebê de Steve [Harris, baixista], mas eu gostaria de poder contribuir mais. Depois por um tempo, isso me decepcionou. No final, eu não podia mais dar 100% ao MAIDEN e não era justo com a banda, os fãs ou comigo mesmo. "
Di'Anno disse que olha com muito carinho para os primeiros álbuns do IRON MAIDEN.
"Os dois álbuns que fiz com a banda foram fundamentais para o gênero metal", disse ele. "Mais tarde na minha vida, quando conheci o Metallica, Pantera e Sepultura e eles me disseram que esses álbuns eram o que os levaram à música, isso me deixou incrivelmente orgulhoso."
Paul anunciou recentemente que fará seu último show ao vivo ainda este ano no festival Beermageddon do Reino Unido.

Di'Anno enfrentou vários problemas de saúde nos últimos anos. Ele teria sido submetido a uma operação em 2016 para remover um "abscesso do tamanho de uma bola de rugby" nos pulmões e exigiu uma operação de substituição do joelho em ambos os joelhos depois de se envolver em vários acidentes de moto ao longo dos anos. Como resultado, Di'Anno foi forçado a se sentar enquanto se apresentava em seus shows mais recentes.

Em março de 2011, Di'Anno foi condenado a nove meses em uma prisão no Reino Unido depois que ele recebeu falsamente os benefícios do governo, alegando ter sofrido danos nervosos nas costas que o impediram de trabalhar.

Di'Anno completou sua primeira turnê na América do Norte no início de 2010, 17 anos depois de ser deportado após um período de prisão por armas e delitos de drogas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário